Mundo Obama promete a Guterres "apoio contínuo" dos EUA à ONU

Obama promete a Guterres "apoio contínuo" dos EUA à ONU

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, felicitou na terça-feira António Guterres pela nomeação como secretário-geral das Nações Unidas.
Obama promete a Guterres "apoio contínuo" dos EUA à ONU
Miguel Baltazar
Lusa 19 de Outubro de 2016 às 07:59

Durante a conversa que mantiveram ao telefone, Barack Obama garantiu a António Guterres que os Estados Unidos vão continuar a trabalhar em estreita colaboração com as Nações Unidas, de acordo com um comunicado da Casa Branca.

 

António Guterres foi aclamado na passada quinta-feira como novo secretário-geral das Nações Unidas, numa sessão da Assembleia-geral da ONU que ratificou a escolha feita pelo Conselho de Segurança em 5 de Outubro.

 

"O Presidente prometeu o apoio contínuo [dos Estados Unidos] aos esforços da ONU para responder a um vasto leque de desafios globais", refere a Casa Branca, invocando as alterações climáticas, o desenvolvimento sustentável, a ajuda humanitária, a prevenção de conflitos, a manutenção da paz ou ainda a promoção do respeito pelos direitos humanos.

 

Barack Obama "destacou igualmente a importância de se reforçar as reformas da ONU, incluindo garantir uma manutenção da paz eficaz e responsável e fortalecer e modernizar as instituições" da organização.

 

A Assembleia-geral das Nações Unidas realiza hoje um encontro informal com o secretário-geral designado, em que todos os Estados-membros poderão fazer intervenções.

 

O encontro informal será "uma oportunidade para uma interacção inicial" com António Guterres, "para o apoiar na preparação para o cargo", indica o item de agenda da Assembleia-geral.

 

O encontro será também aberto a outros intervenientes, nomeadamente à sociedade civil, e transmitido pela Internet.

 

O antigo primeiro-ministro português vai assumir a liderança das Nações Unidas a 1 de Janeiro de 2017, sucedendo a Ban Ki-moon.

 




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Cândida Palma Há 2 semanas

Foi a Angelina Jolie que ofereceu esta camisa?

Sílvio Noronha Jardim Há 2 semanas

Português de valor humanístico excepcional,causas nobres e reconhecido em todo o Mundo.

5640533 Há 2 semanas

Barack Obama não pode prometer o que não depende dele. Pena.

Anónimo Há 2 semanas


FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


AS ATUAIS PENSÕES SÃO PAGAS PELOS DESCONTOS DOS ATUAIS TRABALHADORES.

Os pensionistas, que hoje estão "entre os críticos mais vociferantes", "não descontaram o suficiente para as reformas que agora gozam", pelo que não faz sentido protestar contra os cortes "como se fosse um roubo nos montantes acumulados".

Se alguém pode dizer-se roubado, não são os atuais pensionistas, mas os seus filhos e netos, que suportarão as enormes dívidas acumuladas nos últimos anos.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub