Economia Miguel Beleza: Cerimónias fúnebres adiadas para 2.ª e 3.ª feira

Miguel Beleza: Cerimónias fúnebres adiadas para 2.ª e 3.ª feira

O corpo do ex-ministro das Finanças Miguel Beleza, falecido na quinta-feira, estará em câmara ardente na igreja do Campo Grande, em Lisboa, a partir das 18:00 de segunda-feira
Miguel Beleza: Cerimónias fúnebres adiadas para 2.ª e 3.ª feira
Cofina Media
Negócios com Lusa 24 de junho de 2017 às 22:54

O corpo do ex-ministro das Finanças Miguel Beleza, falecido na quinta-feira, estará em câmara ardente na igreja do Campo Grande, em Lisboa, a partir das 18:00 de segunda-feira e não domingo como inicialmente previsto, informou hoje fonte próxima da família.

Segundo a mesma fonte, haverá uma missa na igreja do Campo Grande às 21:00 de segunda-feira.

O funeral realiza-se na terça-feira, depois de uma missa também na igreja do Campo Grande pelas 11:00, não sendo conhecido o local onde decorre a cerimónia, que a família pretende mais reservada.

Inicialmente, segundo disse à Lusa fonte do PSD, esteve previsto que o corpo do ex-governante estivesse em câmara ardente no domingo e que o funeral se realizasse na segunda-feira, o que significa que as cerimónias fúnebres foram adiadas por 24 horas.

O economista Miguel Beleza, ministro das Finanças do XI Governo Constitucional liderado por Cavaco Silva, morreu na quinta-feira em Lisboa aos 67 anos.

Miguel Beleza foi, segundo a Lusa, vítima de paragem cardiorrespiratória.

 
Luís Miguel Couceiro Pizarro Beleza, nome completo, nascido em Coimbra a 28 de Abril de 1950, foi ministro das Finanças do XI Governo Constitucional entre 1990 e 1991, era Cavaco Silva primeiro-ministro, tendo a sua actuação sido marcada pela criação da CMVM (Comissão do Mercado de Valores Mobiliários). Colaborou também no processo de adesão de Portugal à União Económica e Monetária.

Foi ainda governador do Banco de Portugal entre 1992 e 1994, tendo-se demitido do cargo em conflito com o então ministro das Finanças, Jorge Braga de Macedo. 

Numa entrevista ao Negócios, em 2010, explicou assim o seu desentendimento com Braga de Macedo: "Ele é que se pegou comigo. [riso] Não foi propriamente uma pega, foram algumas diferenças. O Jorge tinha umas ideias sobre taxas de juro de que não gostei, e eram questões que diziam respeito ao Banco de Portugal. Foi um fait-divers. Os objectivos fundamentais que tínhamos em relação às taxas de juro, conseguimos pô-los em prática. Não foi muito grave".

Licenciado em Economia pelo Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras da Universidade Técnica de Lisboa, em 1972, fez um doutoramento no Massachusets Institute of Technology (MIT), que concluiu em 1979, tendo tido como colegas grandes nomes da economia mundial, caso de Ben Bernanke, ex-presidente da Fed (Reserva Federal norte-americana).

Miguel Beleza era irmão de Leonor Beleza, que ocupou os cargos de ministra da Saúde e vice-presidente da Assembleia da República e actualmente é Presidente da Fundação Champalimaud. 

 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Conselheiro de Trump Há 3 semanas

PARADOXAL:Tanta pressa na vida,e tao vagaroso depois da morte..Cidade da borga,cidade da borga o fastio ja ultrapassa o limite.(DES)CENTRALIZACAO) no seu melhor.

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub