Mundo Observatório Sírio confirma morte de líder do grupo Estado Islâmico

Observatório Sírio confirma morte de líder do grupo Estado Islâmico

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OLDH) afirmou esta terça-feira ter informações provenientes de altos responsáveis do grupo Estado Islâmico (EI) que confirmam a morte do líder do movimento jihadista, Abou Bakr Al-Baghdadi.
Observatório Sírio confirma morte de líder do grupo Estado Islâmico
Lusa 11 de julho de 2017 às 14:24
"Altos responsáveis do EI presentes na província (síria) de Deir Ezzor confirmaram ao OSDH a morte de Abou Bakr Al-Baghdadi", disse o director da organização síria de defesa e promoção dos direitos humanos, Rami Abdel Rahmane, à agência France-Presse.

"Recebemos essa informação hoje, mas não sabemos quando (o chefe do EI) foi morto", acrescentou.

A 22 de Junho último, a Rússia indicou "haver uma forte possibilidade" de ter matado Al-Baghdadi num ataque aéreo efectuado em fins de Maio na Síria, informação que nunca foi confirmada por qualquer outra fonte.

A última vez que o líder do EI foi visto em público aconteceu em Julho de 2014 na mesquita Al-Nouri, em Mossul, a maior cidade do norte do Iraque.

Abou Bakr Al-Baghdadi nunca mais deu sinal de vida desde um registo áudio difundido em Novembro de 2016, pouco depois do início de uma ofensiva contra Mossul, em que exortava os seus homens a lutar até que se tornassem mártires.

O líder do EI terá deixado a cidade no início deste ano, instalando-se, provavelmente, numa região próxima da fronteira entre a Síria e o Iraque, segundo fontes oficiais.

O Iraque anunciou segunda-feira, 10 de Julho, ter reconquistado Mossul, nas mãos do grupo jihadista desde Junho de 2014.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub