Política OE2017: Centeno e Vieira da Silva reuniram-se durante mais de duas horas com deputados do PS

OE2017: Centeno e Vieira da Silva reuniram-se durante mais de duas horas com deputados do PS

Os ministros das Finanças e do Trabalho e Segurança Social reuniram na noite de quarta-feira com os deputados do PS para apresentarem as principais linhas do Orçamento do Estado (OE) para 2017, mantendo silêncio sobre as mesmas.
OE2017: Centeno e Vieira da Silva reuniram-se durante mais de duas horas com deputados do PS
Lusa 13 de outubro de 2016 às 01:11
A reunião de Mário Centeno e Vieira da Silva com os deputados socialistas deu-se no parlamento por mais de duas horas e meia e terminou já quinta-feira dentro, depois da meia noite, tendo os ministros abandonado a sala do encontro somente perto das 00:30 e mantido - ao que tudo indica - conversas informais entre si e com alguns parlamentares.

No final, apenas o deputado do PS João Paulo Correia falou com os jornalistas, ainda que de forma sintética, para frisar que a reunião foi "explicativa" e "produtiva", remetendo para sexta-feira mais esclarecimentos sobre a proposta do Orçamento.

"O Orçamento é do Governo", acrescentou o deputado socialista, numa alusão a que compete ao executivo anunciar as medidas a incluir no texto e não aos deputados do PS.

Também o secretário de Estado dos assuntos parlamentares, Pedro Nuno Santos, marcou presença no encontro entre o Governo e os deputados do PS.

As linhas gerais do Orçamento foram apresentadas na quarta-feira aos partidos com assento parlamentar, e o texto deve ser aprovado na reunião de hoje do Conselho de Ministros.

A entrega do Orçamento no parlamento está prevista para sexta-feira.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar