Economia Oficial: quatro feriados já foram repostos

Oficial: quatro feriados já foram repostos

A publicação da lei que restabelece os dois feriados civis e os dois religiosos foi feita esta sexta-feira, dia 1 de Abril, em Diário da República. A medida torna-se efectiva a partir sábado.
Oficial: quatro feriados já foram repostos
Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 01 de abril de 2016 às 11:00
A lei que repõe os quatro feriados - dois civis e dois religiosos - foi publicada esta sexta-feira, 1 de Abril, em Diário da República, como alteração ao Código do Trabalho e entra em vigor a partir deste sábado.

Na prática, é a oficialização do que já tinha sido aprovado na Assembleia da República em 23 de Fevereiro passado e promulgado pelo Presidente da República a 18 de Março, naquela que foi uma das primeiras oficializações de Marcelo Rebelo de Sousa a um diploma da Assembleia da República.

De acordo com o documento, passa assim a haver 13 feriados obrigatórios.

Além do 1 de Janeiro, da sexta-feira Santa (móvel), do domingo de Páscoa (móvel), do 25 de Abril (Revolução), do 1 de Maio (Dia do Trabalhador), do 10 de Junho (Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades), do 15 de Agosto (Assunção), do 8 de Dezembro (Imaculada Conceição) e do 25 de Dezembro (Natal), passam também a ser "feriados obrigatórios" o Corpo de Deus (móvel, este ano a 26 de Maio),  a Implantação da República (5 de Outubro), o dia de todos-os-santos (1 de Novembro) e a Restauração da Independência (1 de Dezembro).

O regresso dos quatro feriados ao calendário - suprimidos em 2012 com efeitos no ano seguinte pela maioria PSD/CDS - tinha sido negociado, na parte religiosa, com a Santa Sé no início do ano e celebrado formalmente pelo primeiro-ministro na segunda-feira passada.

"Ao restabelecer estes feriados, estamos a afirmar que a História, a memória, a cultura e a identidade de Portugal não são valores efémeros, dispensáveis, instrumentais ou secundários que possam ser depreciados, transaccionados ou esquecidos em nome de considerações circunstanciais ou de propósitos imediatistas ou utilitaristas", declarou, citado pela Lusa.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 01.04.2016

Acho muito bem! Portugal não tem mais feriados que a média da UE. Países como Alemanha, Espanha, Suiça tem feriados alem dos nacionais municipais e de região. O tuga que quiser trabalhar mais tb acho muito bem mas não me venham impor que eu trabalhe mais do que já trabalho! Obrigado

pub
pub
pub
pub