União Europeia Oito anos depois, volta a haver menos de 4 milhões de desempregados em Espanha

Oito anos depois, volta a haver menos de 4 milhões de desempregados em Espanha

No segundo trimestre deste ano, 3,91 milhões de espanhóis estavam desempregados. A primeira vez desde 2009 que este número fica abaixo dos 4 milhões.
Oito anos depois, volta a haver menos de 4 milhões de desempregados em Espanha
Reuters
Negócios 27 de julho de 2017 às 10:10

O mercado de trabalho espanhol continua a melhorar, com a taxa de desemprego a recuar para os 17,2% no segundo trimestre deste ano, mostram os dados publicados esta manhã, 27 de Julho. Isso significa que há menos 660 mil desempregados do que há um ano. Actualmente, 3,91 milhões de espanhóis estão à procura de trabalho, o número mais baixo dos últimos oito anos.

 

O emprego também traz sinais positivos, tendo avançado 512,3 mil nos últimos 12 meses e 375 mil só nos últimos três. Um pouco como também acontece em Portugal, esta melhoria é justificada pelo maior dinamismo das empresas ligadas ao sector turístico no segundo trimestre. Foi precisamente nos serviços que se observou o maior crescimento. O objectivo do Governo espanhol é chegar a 2020 com 20 milhões de empregados. Faltam 1,2 milhões para atingir essa meta.

 

O mercado de trabalho espanhol está a avançar em paralelo com a economia, que tem crescido acima de 3% nos últimos dois anos e que assim deverá continuar em 2017.

 

Ainda assim, apesar destas melhorias, Espanha continua a ter a segunda taxa de desemprego mais alta da União Europeia, apenas ultrapassada pela Grécia. Segundo o El País, os 3,91 milhões de desempregados estão também ainda longe dos 3,2 milhões existentes no último trimestre de 2008 e a quilómetros dos 1,5 milhões do Verão de 2007.