Justiça Correcção: Oliveira e Costa aguarda sentença

Correcção: Oliveira e Costa aguarda sentença

A sentença do caso BPN está a ser lida na ausência de Oliveira e Costa. O Expresso tinha avançado que o antigo presidente do BPN já tinha sido condenado, mas corrigiu entretanto a informação.
Correcção: Oliveira e Costa aguarda sentença
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 24 de maio de 2017 às 10:38
O antigo presidente do BPN, José Oliveira e Costa, conhece esta quarta-feira, 24 de Maio, a sentença no âmbito das acusações que envolvem a sua actividade à frente do banco.

A leitura do acórdão do processo principal do caso BPN ocorre mais de seis anos após o início do julgamento, tendo o colectivo de juízes convocado a presença de todos os arguidos no tribunal, refere a Lusa.

O Expresso tinha avançado que Oliveira e Costa havia sido condenado a seis anos e meio de prisão. Mas corrigiu entretanto a notícia.

O advogado de Oliveira e Costa já fez saber que o seu cliente não estará presente por estar "muito doente". Foi operado em 10 de Maio e o seu estado de saúde agravou-se durante a última noite.

O Ministério Público pediu penas de prisão para 14 dos 15 arguidos que restavam (após a falência da Labicer) no processo principal do caso BPN, com destaque para a pena de prisão entre os 13 e os 16 anos solicitada para o ex-presidente Oliveira Costa que, segundo a acusação, "foi o principal responsável pelo cometimento dos crimes que estão em julgamento".

Além de Oliveira Costa, há outros 13 arguidos que foram alvos de pedidos de sentenças de prisão, sendo de referir que a lei admite a suspensão da execução das penas inferiores a cinco anos (situação que abrange oito dos 14 arguidos para quem foram pedidas penas de prisão). 
A acusação do Ministério Público neste processo assenta nos crimes de abuso de confiança, burla qualificada, falsificação de documentos, branqueamento de capitais, infidelidade, aquisição ilícita de ações e fraude fiscal.


(Notícia corrigida às 10:46 por não se confirmar a informação avançada inicialmente pelo Expresso; actualizada às 11:28 com mais informação) 



A sua opinião16
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 24.05.2017

mas quem é que ainda acredita QUE ESTE PARDAL VAO SER CONDENADO?
EU NÃO!
O POVO JÁ PAGOU!

comentários mais recentes
Anónimo 24.05.2017

MAS O EXPRESSO É UM JORNAL CREDÍVEL?

Anónimo 24.05.2017

AO MENOS NO BRASIL VÃO PRESOS!

Anónimo 24.05.2017

mas quem é que ainda acredita QUE ESTE PARDAL VAO SER CONDENADO?
EU NÃO!
O POVO JÁ PAGOU!

CAVACO DEVE RESPONDER NA BARRA DO TRIBUNAL 24.05.2017

E CAVACO, q beneficiou de "INFORMAÇÃO ILEGAL PRIVILEGIADA", por "sopro" do seu amigo, o criminoso OLIVEIRA E COSTA, a qual CAVACO usou para se desfazer das suas acções da SLN, transacção em q beneficiou de um grosso lucro ?
Como se sabe, "INFORMAÇÃO ILEGAL PRIVILEGIADA" é crime punido com prisão.

ver mais comentários
pub