Justiça Operação Lex: PJ detém cinco pessoas e constitui vários arguidos

Operação Lex: PJ detém cinco pessoas e constitui vários arguidos

A PJ deteve hoje cinco pessoas e constituiu vários arguidos numa operação a nível nacional para confirmar a eventual prática dos crimes de corrupção, recebimento indevido de vantagem, branqueamento, tráfico de influências e fraude fiscal qualificada.
Operação Lex: PJ detém cinco pessoas e constitui vários arguidos
Pedro Simões
Lusa 30 de janeiro de 2018 às 14:31

Esta operação, denominada "Lex", foi realizada pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) e decorreu no âmbito de um inquérito que corre termos no Supremo Tribunal de Justiça, coadjuvado pelo Departamento Central Investigação e Ação Penal.

 

Um comunicado da Polícia Judiciária adianta que durante a operação foram realizadas trinta e três buscas, sendo vinte domiciliárias, três a escritórios de advogados, sete a empresas e três a postos de trabalho.

 

Fonte da PJ disse à Lusa na manhã de hoje que as buscas realizadas incluíam a casa e o gabinete do juiz desembargador do Tribunal de Relação de Lisboa Rui Rangel, a SAD do Benfica, a casa do presidente do clube, Luís Filipe Vieira, assim como residências da ex-mulher de Rui Rangel, a juíza Fátima Galante, do advogado José Sousa Martins e do seu filho.

 

No comunicado, a PJ refere ainda que foram detidos quatro homens e uma mulher, sendo dois advogados e um terceiro oficial de justiça, e constituídos vários arguidos, sem referir nomes.

 

A operação contou com a participação de cerca de 150 investigadores da Polícia Judiciária.

 

Segundo a PJ, os detidos irão ser presentes ao juiz de instrução para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coacção tidas por adequadas.

 




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Uma não noticia 30.01.2018

Já arquivaram? Ainda não prescreveu? Roubem que não há polícia.

fcj 30.01.2018

E tudo por causa do 44... Ele cá e Lula no Brasil. Será que vão ser eleitos? Pelo que vejo eles têm muita força e assustam muita gente direitalha e abutre...

Anónimo 30.01.2018

O Francisco J Marques já devia estar preso há muito tempo por insolvência e por andar a dar calotes a terceiros.

AA 30.01.2018

CHEGOU ESTE FULANO A JUIZ DA RELAÇÃO... É A NOSSA MAGISTRATURA. É O QUE DÁ JUÍZES E DEPUTADOS ANDAREM EM JANTARADAS DE CLUBES DE FUTEBOL... É O BENFICA, O BENFICA, O BENFICA, O GLORIOSO... PAÍS DE MERDA ONDE A CORRUPÇÃO É GENERALIZADA AO MAIS "ALTO" NÍVEL.

ver mais comentários
pub