Justiça Operação Marquês: Advogados de Sócrates dizem que prazo do inquérito terminou 2ª.feira

Operação Marquês: Advogados de Sócrates dizem que prazo do inquérito terminou 2ª.feira

A defesa de José Sócrates alegou esta terça-feira que o prazo dado pela Procuradora-Geral da República para concluir o inquérito "Operação Marquês" terminou à meia-noite de segunda-feira, pelo requereu a notificação do despacho de arquivamento.
Operação Marquês: Advogados de Sócrates dizem que prazo do inquérito terminou 2ª.feira
.
Lusa 14 de março de 2017 às 21:40

Numa conferência de imprensa, os advogados João Araújo e Pedro Delille indicaram que o prazo de 180 dias para terminar o inquérito dado pela Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal, a 14 Setembro de 2016, terminou às 24:00 do dia 13 de março.

 

"Requeremos hoje à PGR para sermos notificados do despacho de encerramento do inquérito. Todos os actos praticados depois do dia 13 são indiscutivelmente ilegais", disse João Araújo.

 

Na opinião da defesa do ex-primeiro-ministro, "o inquérito da 'Operação Marquês' terminou", pelo que "a Procuradora-Geral da República tem de notificar os advogados do despacho de arquivamento", considerando que todas as diligências realizadas após segunda-feira "são ilegais".

 

"Só se pode prorrogar o que estiver em prazo e o prazo terminou ontem [segunda-feira]. Talvez o Ministério Público tenha pensado que isto é o da Joana, mas não é, é a lei", acrescentou.

 

Questionados os advogados sobre o que pretendem fazer caso na sexta-feira fossem confrontados com a acusação de José Sócrates, Pedro Delille explicou que irão fazer uma reclamação do acto da PGR para o juiz de instrução, neste caso Carlos Alexandre, se o inquérito não for "encerrado já".

 

"Entendemos que a actividade do MP no inquérito, quando viola direitos fundamentais, é sujeita ao controlo do juiz de instrução, considerando que a decisão da procuradora é ilegal está viciada e deve ser corrigida", vincou.

 

A defesa de Sócrates aproveitou ainda para negar que o ex-primeiro-ministro tenha sido confrontado com escutas nas quais se ouvia a dar ordens à CGD, no interrogatório de segunda-feira no Departamento Central de Investigação e Acção Penal.

 

"Tinha expectativa de ver uma lista de beneficiários de luvas de PT. Fui com grande esperança, mas a lista não apareceu. Pedimos várias vezes que fosse mostrada e foi-nos respondido que não havia lista nenhuma", afirmou João Araújo.

 

Sócrates está indiciado por corrupção, fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais, num processo que investiga crimes económico-financeiros e que tem 25 arguidos.

 

A "Operação Marquês", conta até ao momento, com 25 arguidos - 19 pessoas e seis empresas, quatro das quais do Grupo Lena.

 

Entre os arguidos estão Armando Vara, ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos e antigo ministro socialista, Carlos Santos Silva, empresário e amigo do ex-primeiro-ministro, Joaquim Barroca, empresário do grupo Lena, João Perna, antigo motorista de Sócrates, Paulo Lalanda de Castro, do grupo Octapharma, Henrique Granadeiro e Zeinal Bava, ex-administradores da PT, o advogado Gonçalo Trindade Ferreira e os empresários Diogo Gaspar Ferreira e Rui Mão de Ferro e o empresário luso-angolano Hélder Bataglia.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Eu ouço o povo falar Há 2 semanas

A generalidade do povo cada vez está mais convencido que tudo isto foi preparado com a intenção de sabotar as legislativas e presidenciais, já que Socrates seria um candiadato a PR. Por muito complexa que seja uma investigação, ainda não arranjaram nada ao fim de 3,5 anos para acusar o Socrates ?

Que fedor. Há 2 semanas

No país que se faz LEIS À MEDIDA para tudo e algo mais, pergunto. Se se pretende apurar a verdade (e parece que apenas uma parte da população sem voz o pretende), e para terminar com esta estrumeira de declarações, insinuações, conferências de imprensa em catadupa, QUE SE ALTERE A LEI.
Nem o visado ganha com a actual situação (aparentemente), nem quem investiga (sempre sob pressão), nem a população, os palhaços pobres, que também já estão fartos de assistir aos malabarismos dos palhaços ricos.
Ou alteram o código penal (que não é do interesse de muitos) ou tinham de ter reforçado as equipas do MP. Assim começa a dar a sensação que quiseram fazer de conta que iam investigar..
Até porque hoje sabemos o destino de muitas das empresas onde a mão deste filósofo passou/cavou/esfregou. Muito antes de este ser arguido, já se sabia da sua relação com estas "sociedades".
Tudo isto já cheira a estrumeira carnavalesca!!

Skizy Há 2 semanas

O rapazola esta tao inocente que anda a tentar a todo o custo forcar o arquivamento do processo.

No tutu do agua raz Há 2 semanas

E exactamente praqueles habituados a porem-se de quatro, como tu, para os quais o MP PARECE ADVOGAR, que uma boa dose de agua raz vira mesmo a calhar. Talvez assim abrisses os olhos.....

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub