Economia Orçamento da rainha de Inglaterra vai quase duplicar para 82 milhões de libras

Orçamento da rainha de Inglaterra vai quase duplicar para 82 milhões de libras

A rainha está em vias de ter o seu rendimento quase duplicado para 82,2 milhões de libras depois de o governo britânico ter decidido reforçar o orçamento para cobrir os custos decorrentes das obras necessárias no Palácio de Buckingham.
Orçamento da rainha de Inglaterra vai quase duplicar para 82 milhões de libras
Andrew Milligan/Reuters
David Santiago 27 de junho de 2017 às 11:32

O rendimento da rainha Isabel II vai quase duplicar para 82,2 milhões de libras (93,5 milhões de euros), escreve esta terça-feira, 27 de Junho, a imprensa britânica. O aumento do orçamento da rainha prende-se com uma decisão do governo britânico de reforçar o rendimento da monarquia por forma a cobrir os custos de reabilitação do Palácio de Buckingham.

 

E também com o facto de os activos geridos pela monarquia britânica ("crown estate", que gere propriedades urbanas e rurais) terem garantido um lucro de 328,8 milhões de libras (374,1 milhões de euros) no ano findo em Março de 2017, o que representou um aumento de 8% face ao período homólogo.

 

O Guardian explica que o subsídio público ("sovereign grant", montante pago pelos contribuintes) atribuído à rainha, é calculado com base numa percentagem dos lucros registados pelos activos da coroa, e acrescenta que em Novembro último foi anunciado que essa percentagem iria subir, ao longo de 10 anos, de 15% para 25%, o que se deve à necessidade de avançar com "trabalhos necessários" em Buckingham, que precisará de remodelações no valor estimado de 370 milhões de libras (perto de 421 milhoes de euros).

 

A coroa terá de aguardar até 2019 para beneficiar do aumento dos lucros registado no último ano, isto porque o rendimento obtido com a gestão do património da rainha é pago com dois anos de atraso.

 

Apesar de os custos relacionados com a despesa feita pela monarquia não serem publicamente revelados devido a motivos de segurança, foi divulgado que no último ano a família real gastou 4,5 milhões de libras em viagens (5,12 milhões de euros).

 

De acordo com a BBC, a viagem mais dispendiosa foi feita no novo avião de Estado Voyager, apresentado pelo então primeiro-ministro David Cameron como alternativa para o governo e a família real diminuírem os custos com viagens. Numa viagem à Itália, Áustria e Roménia feita pelo príncipe Carlos e Camila, a bordo do "Cam Force One", a factura com o avião foi de 154 mil libras (mais de 175 mil euros).

 

Contudo, o relatório das despesas da monarquia com viagens mostra que as viagens no comboio real (somente utilizado pela rainha, pelo duque de Edimburgo e pelo príncipe Carlos) foram as mais caras se for tido em conta o custo por milha percorrida. Em 14 viagens feitas neste comboio a despesa ascendeu a perto de 289 mil libras.

 

Numa viagem de comboio para participar num jantar em Plymouth, Devon, o príncipe Filipe, afectado nos últimos meses por problemas de saúde e que recentemente anunciou a retirada de eventos públicos, acumulou uma conta de cerca de 18,7 mil libras.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
VERGONHA 27.06.2017

Essa gente que vá trabalhar PARASITAS

Mr.Tuga 27.06.2017

Faz sentido!

A Teresinha cortou forte no "social" por alguma razão...

pub
pub
pub
pub