Orçamento do Estado Orçamento do Estado para 2014 foi aprovado com um voto contra do CDS

Orçamento do Estado para 2014 foi aprovado com um voto contra do CDS

Depois de dois dias de debate parlamentar, o Orçamento foi aprovado na generalidade e baixa agora às comissões, onde será discutido minuciosamente e eventualmente alterado. Rui Barreto, deputado do CDS eleito pela Madeira, votou contra.
Orçamento do Estado para 2014 foi aprovado com um voto contra do CDS
Bruno Simão/Negócios
Bruno Simões 01 de novembro de 2013 às 13:47

O Orçamento do Estado para 2014, que inclui cortes nos salários da Função Pública a partir dos 600 euros e reduz os gastos com pensões foi aprovado com os votos a favor do PSD e do CDS. Toda a oposição votou contra, incluindo o PS. Mas não só: Rui Barreto, deputado do CDS do círculo da Madeira, também votou contra, à semelhança do que já havia feito em 2013.

 

Os deputados do PSD e CDS aprovaram não só a proposta de Lei do Orçamento do Estado para 2014 como as Grandes Opções do Plano. As votações foram iguais nos dois diplomas. Além do PS, votaram contra o PCP, o Bloco de Esquerda e os Verdes.

 

Rui Barreto enfrenta um processo disciplinar dentro do CDS por causa do voto contra do ano passado. Com este novo chumbo pode arriscar a expulsão do partido.

 

Os diplomas baixam agora à Comissão de Orçamento e Finanças, onde serão discutidos em pormenor com quase todos os ministros do Governo. Essa discussão começa já na próxima semana.

 

A votação final global do Orçamento, já depois de discutidas e aprovadas as propostas de alteração, está marcada para 26 de Novembro.




A sua opinião20
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Rui Oliveira 01.11.2013

Rui Barreto tens todo a minha solidariedade e apoio, Um deputado

estar sujeito a voto partidário é estar em fascismo e não em democracia.

comentários mais recentes
Anónimo 01.11.2013

Pegue no porte d'arma, PRINCÍPIO DE AUDITORIA DE CIDADÃO À DÍVIDA, NÃO NECESSITA SER APROVADO POR NENHUM ÓRGÃO DO ESTADO.
http://www.peticaopublica.com/?pi=P2013N38162

João Rosa 01.11.2013

Eu como me concidero um Patrióta , isto é um momento muito triste , uma espécie de punhalada nas costas...

Luis Ferreira 01.11.2013

vai ser expulso, pela certa...

Vitor Cordeiro 01.11.2013

Vão-lhe fazer a cama, deixem o voto ser livre seus democratas por trazer por casa

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub