LEX Ordem dos Advogados atribui medalha de ouro a Miguel Veiga
LEX

Ordem dos Advogados atribui medalha de ouro a Miguel Veiga

A Ordem dos Advogados vai homenagear o jurista e fundador do PSD Miguel Veiga, que faleceu em Novembro do ano passado. A medalha de ouro da Ordem ser-lhe-á atribuída a título póstumo no âmbito das comemorações do Dia do Advogado, em Braga.
Ordem dos Advogados atribui medalha de ouro a Miguel Veiga
Miguel Baltazar
João Maltez 18 de maio de 2017 às 16:37

A Ordem dos Advogados (OA) vai atribuir a medalha de ouro a título póstumo ao advogado Miguel Veiga, no âmbito do programa das comemorações do Dia do Advogado, em Braga, a 19 e 20 de Maio, revelou aquele organismo em comunicado à imprensa.

A atribuição da medalha de ouro foi decidida pelo conselho geral da OA, que é presidido pelo bastonário Guilherme Figueiredo. A atribuição desta distinção é justificada como uma forma de reconhecer o "contributo relevante" de Miguel Veiga "para a dignidade e o prestígio da advocacia".

Natural do Porto, Miguel Veiga fundou, em 1974, com Francisco Sá Carneiro e Francisco Pinto Balsemão, o Partido Popular Democrático, hoje PSD. O advogado faleceu dia 11 de Novembro de 2016, aos 80 anos. 

No decorrer da cerimónia da sessão solene de comemoração do Dia do Advogado, no sábado, 20 de Maio, serão ainda entregues as medalhas de honra aos advogados Maria José Galhardo, J. Resende Neiva e Diamantino Marques Lopes (este último a título póstumo), bem como as medalhas comemorativas dos 50 anos de inscrição na OA.

O programa das comemorações conta com participações do presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, do bastonário Guilherme Figueiredo, do presidente do conselho fiscal, Jorge Bacelar Gouveia, e do presidente do conselho fiscal, Luís Menezes Leitão.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar