Política Gentiloni convidado a formar Governo. Eleições em Itália realizam-se em Fevereiro

Gentiloni convidado a formar Governo. Eleições em Itália realizam-se em Fevereiro

O ministro dos Negócios Estrangeiros de Itália, Paolo Gentiloni, foi convidado este domingo pelo Presidente italiano, Sergio Mattarella, a formar Governo, sucedendo a Matteo Renzi, anunciou a presidência italiana.
Gentiloni convidado a formar Governo. Eleições em Itália realizam-se em Fevereiro
Reuters
Lusa 11 de dezembro de 2016 às 15:17

Mattarella "recebeu esta manhã, no Palácio de Quirinale, Paolo Gentiloni, ao qual conferiu o encargo de formar o novo Governo. Gentilone aceitou", anunciou o secretário-geral da República italiana, Ugo Zampetti.

 

O novo Governo deverá organizar as próximas eleições, que devem ocorrer em Fevereiro de 2018, anunciou a Presidência.

 

Gentiloni, de 62 anos, é visto como um aliado próximo de Renzi, mas agora tem de montar a sua própria equipa e estratégia de governo, que devem ser submetidas a um voto de confiança do Parlamento, provavelmente na próxima quarta-feira.

 

O Presidente Mattarella havia prometido, no sábado, movimentar-se rapidamente para preencher o vazio criado pela saída de Renzi, dizendo que o país precisa urgentemente de uma nova administração para lidar com uma série de problemas.

 

O principal deles é uma crise iminente no sector bancário, além dos esforços de socorro em andamento após uma série de terramotos entre agosto e Outubro no país.

 

Os italianos rejeitaram no passado domingo, com 59,95% dos votos, a reforma constitucional proposta pelo primeiro-ministro, Matteo Renzi, que se demitiu na quarta-feira, após a aprovação do orçamento de Estado para 2017 pelo parlamento.

 

Segundo Renzi, a reforma pretendia modernizar o país, reduzir os custos da política, agilizar o processo legislativo e facilitar a estabilidade.


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 11.12.2016

melhor tempo de antena nao pode ter:15 meses para mostrar o que vale.Para bem de todos mas sobretudo da Italia esperemos que ele leve o barco a bom porto.

pub
pub
pub
pub