União Europeia Parlamento pendurado preocupa mais os empresários do que o Brexit

Parlamento pendurado preocupa mais os empresários do que o Brexit

Uma pesquisa com 686 empresários mostra que o pessimismo em relação à economia britânica é agora mais generalizado do que na sequência do referendo. A instabilidade política pode ter consequências "desastrosas", dizem.
Parlamento pendurado preocupa mais os empresários do que o Brexit
Neil Hall/Reuters
Negócios 12 de junho de 2017 às 07:46

O optimismo dos empresários em relação à economia do Reino Unido afundou depois de os conservadores liderados pela primeira-ministra Theresa May terem perdido a maioria absoluta nas eleições legislativas do passado dia 8 de Junho, deixando o país numa situação de "parlamento pendurado" - sem nenhum partido a garantir a maioria. 

Uma pesquisa realizada pelo Institute of Directors durante o fim-de-semana mostra que mais de metade dos empresários (57%) está pessimista quanto às perspectivas da economia britânica no próximo ano, um valor mais elevado do que o apurado (43%) na sequência do referendo sobre o Brexit, que deu vitória à saída do Reino Unido da União Europeia.

A actual incerteza política está a ter um "efeito dramático" nos líderes empresariais, "e as consequências – se não forem abordadas imediatamente – podem ser desastrosas para a economia britânica", afirmou Stephen Martin, director do IoD, citado pela Bloomberg.

Depois da perda da maioria absoluta no parlamento, que deixou os conservadores abaixo dos 326 lugares necessários, Theresa May passou os últimos dias a tentar negociar uma aliança com os unionistas da Irlanda do Norte.

Este domingo, o gabinete de May anunciou o alcance de um princípio de acordo com esse partido para governar com o seu apoio pontual. Horas depois, porém, o nomeado de Theresa May para a Defesa e até aqui ministro desta pasta negou que houvesse já um entendimento e afastou um cenário de coligação com aquela força política, sublinhando as divergências em algumas matérias entre os dois partidos.

"Seria muito, muito surpreendente se algo tão importante e complexo como isto tivesse sido resolvido apenas um dia depois de conversações em Belfast," disse Michael Fallon à BBC.

Dos 686 inquiridos pelo IoD, 92% admitiram estar preocupados com a formação do novo governo e com o seu impacto na economia britânica. No topo das preocupações está a sua capacidade de garantir um acordo comercial com a UE, no decorrer das negociações sobre o Brexit.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub