Economia Passos acredita numa “descida significativa” dos juros da dívida se TC der luz verde às medidas do Governo

Passos acredita numa “descida significativa” dos juros da dívida se TC der luz verde às medidas do Governo

O primeiro-ministro lamenta que continuem a persistir dúvidas sobre as medidas que asseguram o controlo da dívida pública, referindo-se à possibilidade de um chumbo do Tribunal Constitucional à convergência das pensões entre o público e o privado.
Passos acredita numa “descida significativa” dos juros da dívida se TC der luz verde às medidas do Governo
Ana Luísa Marques 12 de dezembro de 2013 às 21:21

Pedro Passos Coelho afirmou esta quinta-feira, 12 de Dezembro, em entrevista à TVI, que as taxas de juros da dívida pública só vão começar a descer para níveis sustentáveis quando o País for capaz de “mostrar que a qualidade da consolidação orçamental” permite assegurar excedentes orçamentais nos próximos anos.

 

Nesta matéria, lamentou o primeiro-ministro, continua a existir “alguma incerteza”. “Enquanto persistirem dúvidas sobre as medidas que asseguram o controlo da dívida, é natural que exista alguma dúvida por parte dos mercados”, afirmou Pedro Passos Coelho, garantindo que assim que essas dúvidas forem dissipadas, “teremos uma descida significativa das taxas de juro” da dívida pública.

 

O Tribunal Constitucional tem até 20 de Dezembro para avaliar a lei da convergência das pensões, sendo que deverá também ser chamado a pronunciar-se, em 2014, sobre várias normas do Orçamento do Estado. 

 

Pedro Passos Coelho recusou fazer cenários sobre a decisão do Tribunal Constitucional sobre a convergência das pensões, garantindo que não parte do “princípio que o tribunal vá chumbar as medidas”. O primeiro-ministro reafirmou, assim, que o Governo não tem um plano B e não discutiu ainda “medidas alternativas” a um possível chumbo do Tribunal Constitucional.   

 

Questionado se um chumbo à convergência das pensões entre o público e o privado obrigará o Governo a aplicar mais medidas de austeridade, Pedro Passo Coelho recusou responder à pergunta mas garantiu que “uma derrapagem do défice [orçamental] não é uma opção”. 

 

O reforço da ideia de que não há plano B ao chumbo da troika foi avançado esta semana, pelo primeiro-ministro, em entrevista ao Negócios.

 

“Tenho dito que não temos um plano B e não vou introduzir mais ruído à volta desta matéria até ser conhecida a decisão do Tribunal Constitucional”, disse Pedro Passos Coelho numa entrevista em que assegurou que o Governo está coeso.

 




A sua opinião18
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Luis Martins 12.12.2013

Porra, se isto não é pressão é o quê????

comentários mais recentes
Anónimo 16.12.2013

AGORA O TRIBUNAL CONSTITUCIONAL É QUE É O MAU DA FITA!!!! NÃO CONSEGUEM FAZER ORÇAMENTOS DENTRO DOS PARÂMETROS DA CONSTITUIÇÃO - DESCONHECEM-NA PORQUE NUNCA A LERAM -E DEPOIS EXIGEM QUE O T.C. MESMO ASSIM AS AVALIZE. SERÁ QUE SE ESQUECEM DAQUILO QUE O T.C. JÁ AVALIZOU E EM BOM RIGOR ATÉ NEM DEVERIA?!?!? SÓ TENHO UMA PALAVRA: GOVERNO DE GAROTOS I N C O M P E T E N T E S!!!

Rui Bastos 15.12.2013

Os Juízes do TC estão a causar prejuízos ao país de dezenas de milhões de euros em juros mais altos e incerteza sobre o futuro do país em que o Governo não manda, mas mandam os Juízes do TC.
Os investidores estrangeiros vão fugir do país se esta vergonha continuar, se os Juízes do TC continuarem a impedir os cortes na despesa do Estado.

rv 14.12.2013

O Moedas, caixa de óculos, também dizia. Quando for conhecido o programa do PSD, os juros vão baixar!!!
Nós vamos além da troika!!!

Luis 14.12.2013

Apelo a todos militantes para apoiarem o movimento expulsar o coelho, para tirar este tipo do partido, as directas em janeiro são a única salvação do partido e do partido e do Pais, contamos com o apoio de todos os militantes que querem restituir os ideais do nosso Partido e de Sà Carneiro, em breve será apresentado um blogue de apoio.

ver mais comentários
pub