Política Passos acusa maioria parlamentar de "imobilismo" e de excluir visão de futuro

Passos acusa maioria parlamentar de "imobilismo" e de excluir visão de futuro

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou a maioria parlamentar de estar no "imobilismo" e de estar "esgotada", vivendo assente numa "cultura dos direitos adquiridos" que exclui uma visão de futuro.
Passos acusa maioria parlamentar de "imobilismo" e de excluir visão de futuro
Luís Costa/Correio da Manhã
Lusa 13 de agosto de 2017 às 23:32

"Se os próximos dois anos de geringonça forem como os dois primeiros, teremos perdido uma legislatura a viver à conta do que se fez no passado e da conjuntura e nada a preparar o futuro", disse o líder do PSD este domingo, no discurso que proferiu na Festa do Pontal, em Quarteira, que marca a "rentrée" política do partido, referindo-se ao Governo minoritário do PS, apoiado no parlamento por PCP, BE e PEV.

 

Para Passos Coelho, "a geringonça está no imobilismo no que respeita ao futuro, está esgotada, porque realmente não deseja alterar nada para o futuro" e denota uma preferência "pela estatização e pela colectivização", querendo ao mesmo tempo "fazer passar a desconfiança sobre aquilo que não domine ou que não venha ao beija-mão".

 

De acordo com o líder do PSD, o país está "adiado do ponto de vista estrutural e cativado do ponto vista orçamental", em parte porque "quem governa hoje não tem um espírito reformista", o que, refere, foi notório nos primeiros dois anos da legislatura.

 

"O país não está apenas adiado, porque está adiado, não tem reformas, está cativado. Está cativado porque o Governo não tem coragem de dizer que aquilo que o país precisa não é aquilo que o Governo faz e que as opções que vai tomando custam dinheiro que é desviado de outras funções do Estado", declarou.

Aumento de pensões em Agosto tem motivos eleitoralistas


Passos Coelho sugeriu ainda que a atribuição, em Agosto, das pensões com os valores já actualizados está relacionada com motivos eleitoralistas.

 

"O Governo entendeu este ano fazer um aumento extraordinário das pensões e o ano, que começou em Janeiro, só pôde ter aumento extraordinário das pensões em Agosto, justamente a um mês da campanha eleitoral para as eleições autárquicas", declarou Passos Coelho.

 

O líder do PSD disse ainda que, num cenário em que fosse "qualquer outro Governo" a ter a "audácia" de anunciar um aumento extraordinário das pensões a um mês da campanha, "o que estaria a dizer-se pela comunicação social" e que "acusações não se estariam a lançar".

 

O aumento extraordinário das pensões, previsto no Orçamento do Estado para 2017, chegou este mês para os pensionistas com um montante global de pensões de valor igual ou inferior a 631,98 euros.

 

"A vontade de o Governo mudar alguma coisa que não seja por razões populistas e demagógicas a olhar para o curto prazo ou está na gaveta, ou simplesmente não está nas intenções de quem governa", concluiu.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
A Tentar Perceber 15.08.2017

Quando se tem conhecimento de Resultados desta governação da vontade de levantar as Mãos aos céus e dar Graças a Deus, que escreve Direito por Linhas tortas, o PSD ganhou as eleições, mas felizmente que não foi para o Governo, lembrar o que o Passos Coelho dizia que ainda íamos passar, é o que ele p

Anónimo 15.08.2017

Ladrão de clientes de bancos, chuleco profissional e vigarista que nunca trabalhou é o perfil deste preto pintado de branco, ex-líder de um bando de mongoloides PSD que só foram prejudicados por ele mas que ainda assim o seguem como cães de fila. Grande partido de putas e rufias analfabetos.

O diabo não tem memória,mas o povo tem. 15.08.2017

Já fostes com 62% e queres taxo, tens que arranjar emprego sem ser a sacar os nossos impostos,elogias os ladrões de empresários de sucesso ,defendes quem rouba os nossos impostos vai para longe não deixas saudades,há aqui muitos que te defendem porque sacam da gamela,mas os ladrões tem que acabar.

Afinfa-lhes nessas trombas com verdades inconvenie 14.08.2017

Para eles terem todos os direitos adquiridos alguém tem de os pagar.
Passos, cortaste nas pensões de 10000€ destes pobrezinhos, que iam morrendo à fome, agora tás lixado! Tiveste a audácia de cortar na pensão da mãe do Costa, sacrilégio. Tens 99% da intoxicação social está contra ti, vai-te a eles

ver mais comentários
pub