Eleições Passos admite não se recandidatar à liderança do PSD

Passos admite não se recandidatar à liderança do PSD

O líder do PSD, que perdeu as eleições locais, garantiu este domingo que não se demite na sequência dos resultados das autárquicas, mas não excluiu a possibilidade de não se recandidatar à liderança do partido.
Passos admite não se recandidatar à liderança do PSD
Raquel Wise
Marta Moitinho Oliveira 01 de outubro de 2017 às 23:47
O líder do PSD, que perdeu as eleições locais, garantiu este domingo que não se demite na sequência dos resultados das autárquicas, mas não excluiu a possibilidade de não se recandidatar à liderança do partido. 

Passos Coelho começou por cumprimentar o PS pela "vitória expressiva" que teve nas eleições autárquicas de 1 de Outubro, acrescentando que o PSD terá obtido "um dos piores resultados de sempre" do partido. 

O presidente do PSD explicou de seguida que o partido "não só ficou longe do objectivo" de ter o maior número de câmaras, como "terá sido pior do que em 2013". 

Apesar de serem eleições locais, Passos admitiu que "há sempre leitura e responsabilidade nacional". "Não posso deixar de assumir a responsabilidade pelo resultado."

Porém, Passos rejeitou demitir-se, mas assumiu que irá avaliar as condições que tem para se recandidatar a um novo mandato como presidente do partido.

"Não deixarei de ponderar devidamente os resultados que foram alcançados" e a "estratégia nacional não ficará imune", afirmou. 

"Disse que não me demitiria da presidência do PSD em resultado de eleições locais. E mantenho o que disse" mas "farei uma reflexão minha sobre as condições em que poderei recandidatar-me."

Será uma reflexão com a comissão política, mas será uma reflexão "pessoal". 

Esta reflexão não será feita "em cima do joelho", explicou, garantindo assim que não será imediatamente que anunciará o que decidiu.

O líder do PSD garantiu que não antecipará os calendários previstos para o congresso do partido que está marcado para 2018. As eleições directas estão marcadas para final de Janeiro/início de Fevereiro. Pelos estatutos do partido, o congresso acontece em Abril. 



(Notícia actualizada às 00:03)



Saber mais e Alertas
pub