Política Passos Coelho: "Há muita cigarra na política portuguesa"

Passos Coelho: "Há muita cigarra na política portuguesa"

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho disse hoje que há "muita cigarra na política portuguesa" mas, na hora de tomar decisões, têm de ser os sociais-democratas a assumir essa responsabilidade.
Passos Coelho: "Há muita cigarra na política portuguesa"
Lusa 23 de julho de 2017 às 16:38

"Há tanta cigarra na política portuguesa mas, caramba, quando é preciso tomar decisões, não é para todos e tem sido para nós e voltará a ser", declarou o líder social-democrata na festa anual do PSD/Madeira, no Chão da Lagoa, nas serras do Funchal.

 

Hoje de manhã, no Funchal, Pedro Passos Coelho disse que "esta é a festa do PSD que mobiliza mais pessoas, e isso é importante, que o PSD se mantenha como um partido que tem uma raiz popular, que está próximo das pessoas".

 

O líder do PSD afirmou que partido precisa de "pôr todas as forças no terreno" para enfrentar as eleições autárquicas de outubro e dar continuidade ao esforço para o crescimento do país.

"Precisamos que os momentos para que trabalhámos tanto não se esfumem na conjuntura e possam manter para os próximos anos um bom ritmo de crescimento", disse Pedro Passos Coelho.


O presidente social-democrata vincou que, como líder da oposição, tem de estar ao serviço das ideias que defende para Portugal, denunciando o não está bem e apontando caminhos para que o país possa "melhorar ainda mais, chegar ainda mais longe, levar mais ambição às pessoas".


"Isso traz mais possibilidades para as famílias, para as empresas e exige um continuado esforço de reforma da economia e do país, que infelizmente não vemos o governo fazer", afirmou.


Pedro Passos Coelho percorreu em seguida as barracas de comes-e-bebes, que representam as 54 comissões políticas de freguesias do partido, tendo provado poncha e chicharros fritos, maçarocas assadas e ginja, circulando por entre os populares, que a organização estima em 25 mil pessoas.


"Esta é a festa do PSD que mobiliza mais pessoas, e isso é importante, que o PSD se mantenha como um partido que tem uma raiz popular, que está próximo das pessoas", salientou Pedro Passos Coelho, que se encontra no Chão da Lagoa acompanhado pelo ex-líder parlamentar Luís Montenegro e pelo secretário-geral do partido, Matos Rosa.




A sua opinião20
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
lol 24.07.2017

O mentiroso insiste

SÍTIO MUITO MANHOSO 24.07.2017


... realmente tem razão : muita cigarra e muitos ladrões ... mas só um se distingue como : LADRÃO DE REFORMADOS E DE QUEM TRABALHA ! ! !
A propósito de trabalhar . . . o que é que já fizeste na vida ? CHULICE ?

Ze nabo 24.07.2017

Força farsola de massama, vais levar no pelo forte e feio nas autarquicas mas isso e so um aperitivo porque se fores as legislativas desapareces do mapa, se ficares sem força mete um caldas....

Vai-te a eles Passos, 23.07.2017

O povo sabe que fizeste cortes aos ricos, por causa da bancarrota do Sócrates, pois não havia dinheiro.
Não cortaste ao pobres,
Agora o Costa cortou na comparticipação dos medicamentos dos pobres e doentes para dar aos ricos.
Os pobres sabem fazer contas ao pouco que têm, e não esquecem.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub