Economia Passos Coelho: Setembro de 2013 "não significa uma data em absoluto para regressar aos mercados"

Passos Coelho: Setembro de 2013 "não significa uma data em absoluto para regressar aos mercados"

O primeiro-ministro retirou pressão da data para o regresso de Portugal aos mercados, para se financiar.
Bruno Simões 13 de abril de 2012 às 12:05
O primeiro-ministro retirou “pressão” da data para o regresso de Portugal aos mercados, para se financiar. De acordo com Passos Coelho, nessa data Portugal apenas tem de ter a confiança dos mercados, porque deverá existir liquidez no País.

Em resposta a Luís Montenegro, líder da bancada social-democrata, o primeiro-ministro explicou o que vai acontecer a 23 de Setembro de 2012. “Corresponde à data de vencimento de maturidade de uma linha de Obrigações do Tesouro, que ocorre pela primeira vez fora do período de garantia em que o FMI garante transferências financeiras para Portugal”.

Porém, para Passos Coelho, tal não é sinónimo de que Portugal vá buscar financiamento aos mercados. “Isso não significa que Portugal não disponha dos meios necessários. Não significa que nesta data necessitaremos de nos financiar em mercado externo”, frisou.

“Não significa uma data em absoluto para regressar aos mercados”, mas sim “que precisamos de ter confiança nos mercados” para que estes dêem “uma ajuda adicional para podermos cumprir as nossas obrigações”.

“Mais importante do que a data precisa do vencimento destas obrigações do Tesouro” é “o processo que estamos a desenvolver para ganhar confiança no mercado”, afiançou o primeiro-ministro. Por isso, é importante o Governo “garantir que os objectivos em matéria de défice são cumpridos”, bem como que as reformas estruturais vão permitir ao País crescer sustentadamente no futuro, observou Passos Coelho.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
antonio casmarrinha 13.04.2012

Em 1928 chegou ao poder o salvador da patria que durante 48 anos manteve a esmagadora maioria do povo na miseria.
Em 2011 chegou a Portugal a troika salvador e o seu governo executante que tem por objetivo salvar a Patria, mas o que esta a fazer e atirar a maioria dos portugueses para a miseria e a Patri para o abismo. Ambos tiveram exito numa coisa, henriqueceram ainda mais os capitalistas desta Patria.

jvig 13.04.2012

O que era certo, já não é ! também já estamos habituados a isso... O que hoje é verdade, amanhã já não é ! Será que a maioria do eleitorado ainda acredita neste indivíduo ?

Anon. O Reino de Cyprius 13.04.2012

O 1º Ministro escolhe o ano 2013 e Setembro, quem sabe dia 11 para voltar aos mercados. Se não falhar!.. Haverá no Terreiro do Passo Musica, festa, alegria, mesas cheias de Leitão, Lagosta, Churrasco de porco, Leitão assado, Champanhe, vinho de qualidade, Wisqui, e uma procição com a imagem da Srª de Fátima, velas rezas e um agradecimento por Paulo Portas e Cristas pela intervenção de Deus. No entanto duvido de tão almejado propósito, em tempo tão antecipado, possa vir a ser conseguido.

Anónimo 13.04.2012

pois eu registei o dia 23 de Setembro de 2013...ou o vento fez avançar a data para 2222???

ver mais comentários
pub