Política Passos e Aguiar-Branco acusam PS de "falta de ajuda" nos Estaleiros de Viana

Passos e Aguiar-Branco acusam PS de "falta de ajuda" nos Estaleiros de Viana

O presidente do PSD e o ex-ministro da Defesa apontaram na terça-feira a "falta de ajuda" do PS e do actual presidente de Câmara socialista de Viana do Castelo na manutenção dos Estaleiros Navais no concelho.
Passos e Aguiar-Branco acusam PS de "falta de ajuda" nos Estaleiros de Viana
Paulo Duarte/ Negócios
Lusa 20 de setembro de 2017 às 00:51

Num jantar de apoio ao candidato do PSD à Câmara de Viana do Castelo, Hermenegildo Costa, tanto Pedro Passos Coelho como José Pedro Aguiar-Branco defenderam que a solução conseguida para a manutenção dos Estaleiros Navais - que admitiram não ter sido perfeita - não teve o apoio do actual presidente do município, o socialista José Maria Costa, que se recandidata ao cargo.

 

"Conseguiu-se encontrar uma solução, não perfeita, para um grave problema que tínhamos herdado, mas infelizmente não foi com a ajuda do presidente da câmara, antes pelo contrário", afirmou Passos Coelho.

 

Também o ex-ministro Aguiar-Branco, candidato à Assembleia Municipal mas pelo município de Guimarães, afirmou que, "se dependesse do presidente da Câmara de Viana do Castelo, dos deputados do PS do distrito e do PS não havia estaleiros navais a fazer construção em Viana". "Isto, numa altura de eleições autárquicas convém não esquecer", defendeu o antigo titular da pasta de Defesa, que acusou o actual Governo de agora "fazer a festa" com os Estaleiros Navais.

 

Na mesma linha, Passos Coelho acusou o Governo e o PS de "andarem um bocadinho nervosos" nas vésperas das eleições autárquicas. "Fazem anúncios todos os dias, nunca se ouviu, a mais de um mês da apresentação do Orçamento do Estado, tanta entrevista do primeiro-ministro, do ministro das Finanças, do secretário de Estado das Finanças", apontou.

 

No entanto, o líder do PSD lamentou que, em Viana, continue por fazer a ligação entre o porto e a A28, responsabilizando o actual autarca socialista por não ter lançado a tempo as expropriações necessárias à obra.

 

Passos Coelho aludiu também às duas listas do PSD apresentadas à Assembleia Municipal, tendo sido necessário o recurso ao Tribunal Constitucional, que rejeitou a lista liderada pelo presidente da concelhia do PSD, Eduardo Teixeira, e validou a lista do candidato à Câmara e encabeçada pelo ex-secretário de Estado Eduardo Viana.

 

"Hoje já não é a candidatura só do PSD, é a candidatura que luta por uma mudança em Viana do Castelo", defendeu, dizendo que o trabalho foi feito, "não a pensar no PSD, mas no interesse da Câmara Municipal".

 

O candidato à Câmara agradeceu a Aguiar-Branco pela manutenção dos Estaleiros no município e assegurou que "o PSD está pronto para assumir os destinos de Viana do Castelo e pôr fim" a 24 anos de governação socialista.

 

Hermenegildo Costa apontou como prioridade resolver o problema do estacionamento no concelho: "Viana do Castelo está autenticamente portajada pelos custos dos parques de estacionamento (...) Não podemos ter parques ao preço de Barcelona".

 

O maior aplauso, contudo, chegou quando o candidato prometeu que, se for eleito, retirará a estátua do Caramuru - o navegador de Viana Diogo Alvares Correia - da Praça da República, cuja localização tem sido polémica a nível local.

 

Concorrem também às eleições de 1 de Outubro em Viana do Castelo o actual presidente da câmara e socialista José Maria Costa, Ilda Araújo Novo (CDS-PP/PPM), Cláudia Marinho (CDU), Luís Louro (BE) e Filipe Costa (PDR).




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 semanas

Nada que não se possa resolver, à semelhança do que fez governo anterior, com a entrega de mais um contrato, sem concurso público (coisa que não fizeram enquanto os estaleiros eram públicos), para a construção de meia dúzia de barcos para a marinha. Assim também eu gostava de ser investidor privado.

pub