Impostos Passos e o alívio no IRS: "Não me parece que seja uma coisa extraordinária, mas é bem-vinda"

Passos e o alívio no IRS: "Não me parece que seja uma coisa extraordinária, mas é bem-vinda"

O líder social-democrata recordou que o valor de que o Governo dispõe para alívio no imposto é menos de metade dos 450 milhões de euros que, em 2015, foi proporcionado pela introdução do quociente familiar. Anúncio de Centeno é "uma habilidadezinha de comunicação", diz Passos.
Passos e o alívio no IRS: "Não me parece que seja uma coisa extraordinária, mas é bem-vinda"
Paulo Zacarias Gomes 18 de setembro de 2017 às 11:39
O presidente do PSD considerou "justo" o desagravamento fiscal no IRS anunciado pelo ministro das Finanças, mas defendeu que o seu Governo proporcionou um alívio fiscal mais de duas vezes maior aquando da criação do quociente familiar.

"Não me parece que seja uma coisa extraordinária, mas é bem-vinda," afirmou aos jornalistas Pedro Passos Coelho, comparando o valor disponível para o desagravamento (cerca de 200 milhões de euros) com os quase 450 milhões de euros de alívio que diz ter sido proporcionado pelo quociente, no âmbito da reforma introduzida no imposto.

Já sobre a oportunidade do anúncio agora feito por Mário Centeno, o presidente do PSD considera, citado pela Lusa, tratar-se de "uma habilidadezinha de comunicação" já que apesar de parecer estar a anunciar uma novidade, o Governo limita-se somente a cumprir o compromisso assumido de acabar com a sobretaxa.

"Afinal, o que o ministro das Finanças queria dizer é que iria finalmente cumprir o seu compromisso de que a sobretaxa de IRS desaparecesse até ao final do ano, não é nenhuma novidade", atirou Passos.

As declarações do antigo primeiro-ministro seguem-se à entrevista do ministro das Finanças, Mário Centeno, que este domingo prometeu um desagravamento para todos os escalões do IRS. "Esse objectivo é inequívoco. Vamos trazer um alívio adicional da carga fiscal. A sobretaxa vai ser eliminada e todos os escalões do IRS vão ser desagravados no próximo ano", salientou na RTP, ressalvando contudo que "a fórmula ainda não está fechada".

"Se o Governo acha que tem condições de fazer mais um alívio fiscal para os rendimentos mais baixos, parece-nos bem e justo", acrescentou Passos Coelho esta segunda-feira, 18 de Setembro, durante uma deslocação de campanha a Chaves, numa visita às águas Campilho, avisando que a descida de impostos levará o Estado a deixar de fazer "alguma coisa em termos estruturais".

Sobre a forma como se proporcionará o alívio – a solução em estudo passa por desdobrar o segundo escalão do imposto, passando de cinco para seis escalões -, o antigo primeiro-ministro considerou que "parece dispensável que se esteja a criar mais um escalão para fazer isso, era bom que se usassem os escalões que existem."

"Não somos defensores de uma carga fiscal mais elevada, antes pelo contrário," finalizou Passos Coelho.



A sua opinião17
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
As Greves Políticas PCP BE PSD 10.10.2017

Com os resultados Autárquicas,era sabido, o PCP e o BE iam deitar Mãos as poderosas Armas Politicas, e mandatários Sindicais, tal como o PSD ha muito vem fazendo com Enfermeiros, como o Povo vai reagir nas próximas Eleições face as greves previstas ? Castigar os Responsáveis das Greves com + ou - %?

Ó Passos, agora até às eleições há... 18.09.2017

Bacalhau a pataco para enganar o pagode!
Todos os dias propagandeiam medidaszinhas que no final bem espremidas, não dão rigorosamente nada.
Pensam que os Tugas são todos trouxas, que palermas.

Anónimo 18.09.2017

Este indivíduo tem cá uma lata ! Só foi pena o "coeficiente familiar" ter-se esquecido de mim .. será que não tenho família ?

PPC morreu politicamente, e ainda não deu conta! 18.09.2017

Passos e o alívio no IRS: Não me parece que seja uma coisa extraordinária! Extraordinária era o corte de 600 milhões q este burro tinha na forja para surripiar aos pensionistas e reformados! Pq é q esta abécula não se cala?! Quanto mais ladra mais se enterra! Pessoal do PSD afastem este salafrário!

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub