Economia Passos garante que Portugal "terá as contas públicas controladas"

Passos garante que Portugal "terá as contas públicas controladas"

O primeiro-ministro disse hoje que os indicadores económicos "começam finalmente a apresentar uma melhoria consistente", mas esta só será duradoura se for efectiva.
Rita Faria 04 de maio de 2012 às 10:32
“Vivemos um momento muito particular da nossa vida nacional. E neste momento particularmente difícil é importante contrariar uma atitude e traços de cultura menos positivos”, afirmou o primeiro-ministro, Passos Coelho, no discurso de abertura do “Conselho para a Globalização”, promovido pela COTEC. O primeiro-ministro frisou a importância de Portugal atrair investimento estrangeiro e promover as suas empresas lá fora.

“Não vivemos isolados do mundo, e não podemos estar confinados a um espaço económico, temos de estar disponíveis no mercado global para promover as empresas portuguesas e atrair investimento para Portugal”, sublinhou o primeiro-ministro.

Passos Coelho reconheceu que a imagem de Portugal foi afectada pelo pedido de ajuda externa, mas o País está agora no caminho certo, e a ganhar a confiança dos seus parceiros. “A imagem de Portugal foi abalada pelo facto de termos pedido ajuda externa. É inegável. A primeira confissão que se faz é que alguma coisa correu realmente mal. Não há mal em pedir ajuda externa, mau é não corrigir o que nos levou a pedir ajuda externa”, disse o chefe do governo.

O primeiro-ministro fez questão de sublinhar que “os nossos parceiros europeus têm demonstrado confiança no caminho que estamos a percorrer”, um caminho que se pauta, em primeiro lugar, pela correcção dos desequilíbrios internos.

“O documento de estratégia orçamental aponta claramente para esse objectivo. Portugal manterá com total firmeza as condições para garantir que terá a sua conta pública controlada”, garantiu. “Há um desafio que é ainda mais importante, que é transformar estruturalmente a sociedade e a economia portuguesa”.

“Os indicadores de confiança começam finalmente a apresentar uma melhoria consistente, mas só será duradoura se esta transformação for efectiva”, concluiu.





A sua opinião15
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Alpinista 05.05.2012

Quando diz que terá as “contas públicas controladas”, refere-se com certeza as contas públicas dos cidadãos! Não confundir com as do governo. Mais um agravamento, a quem ainda tem algum dinheiro a prazo. Tenham cuidado…

A. Fernandes 04.05.2012

Fico feliz de tomar conhecimento das enormes capacidades dos comentadores, não tenho dúvidas de que todos, com as capacidades que têm e pessoas sérias que são, o País saírá da crise muito rapidamente.
Para quê um governo? se toda a gente se governa!

agrochao 04.05.2012

Feliz o "retrato" do Sr. Passos Coelho traçado por Francisco Assis (Público, 03/05/12): "Apresentador do boletim metereológico". Aquele ar assético, de bandeirinha na lapela, emociona tal a manifestação de patriotismo...

Anónimo 04.05.2012

Atenção ao A.Jardim, grande surpesa negativa nos causou. Vamos gravar esta mensagem para que quando terminar o mandato o outro que se segue não apresentar o contrário, aliás como sempre tem sucedido.

ver mais comentários
pub