Economia Passos pede desculpa mas recusa que tenha usado suicídios como arma de arremesso político

Passos pede desculpa mas recusa que tenha usado suicídios como arma de arremesso político

O líder do PSD assume para si a responsabilidade de ter referido a ocorrência de suicídios em Pedrogão Grande após a tragédia da semana passada, mas rejeita que tenha usado o tema como arma política.
Passos pede desculpa mas recusa que tenha usado suicídios como arma de arremesso político
Diogo Cavaleiro 26 de junho de 2017 às 19:27

Pedro Passos Coelho pediu desculpa por ter referido que houve suicídios por falta de apoio aos afectados pelo incêndio que devastou Pedrogão Grande na semana passada, e que vitimou fatalmente 64 pessoas.

 

"Peço desculpa por ter usado um dado que não estava confirmado", declarou o presidente do Partido Social Democrata aos jornalistas, em declarações transmitidas pela TVI24.

 

Ao início desta tarde, Pedro Passos Coelho afirmou que o Estado falhou no socorro às vítimas de Pedrogão Grande, acrescentando que tinha "tomado conhecimento" de pessoas que "puseram termo à vida" por falta de apoio psicológico.

 

Ao início da noite, depois de a informação ter sido desmentida por várias fontes, o líder do PSD pediu desculpa. "Não tenho nenhuma dificuldade em pedir desculpa por ter usado uma informação que não estava confirmada".

 

O provedor da Santa Casa de Pedrogão Grande admitiu ter induzido Pedro Passos Coelho em erro ao transmitir a ideia de suicídios, que não se confirmaram. Mas o líder social-democrata defende que logo quando fez a declaração foi advertido por um membro da sua comitiva, que estava a visitar Castanheira de Pêra de que não era uma informação segura. "A responsabilidade por tê-la utilizado coube-me apenas a mim, não a qualquer outra pessoa", frisou.

 

Não é arma política

 

Questionado pelos jornalistas se a referência a um alegado suicídio, mesmo que tivesse ocorrido, era aceitável politicamente, Passos Coelho rejeitou que houvesse qualquer uso político.

 

"Não há arma de arremesso político nenhuma. Há é uma situação a que é preciso responder", afirmou. De qualquer forma, não quis fazer considerações adicionais sobre as acusações de aproveitamento político.

 

De qualquer forma, apesar das desculpas, Passos Coelho defende que o "essencial" da observação que fez prende-se com a "confirmação clara de que o Estado falhou". Segundo o presidente do PSD, o Estado não está a criar os mecanismos que deveria para solucionar os problemas das vítimas do incêndio, lembrando o que ocorreu com a queda da ponte de Entre-os-Rios, em 2001. 


(Notícia actualizada às 19:40)




A sua opinião48
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 30.06.2017

O q aconteceu aconteceria c qq governo. A nossa floresta está apropriada p catástrofes c a q aconteceu. Isto vem de há décadas desde CS acabou c tudo q deveria ter conservado. Agora sentadinho n sofá q o povo paga assiste a tudo s se preocupar e s qq responsabilidade. Qtº a PC devia calar-se.

Ainda gozam , Herança do diabo e SMS,mentirosos 30.06.2017

Tudo que diz é para destruir, a ladainha é sempre a mesma do diabo burro,mentiroso trapaceiro .ex.votante do PSD por mim mais mamar mais,vou dar o voto ao que tu não gosta mas são melhores do que tu ,que é a GERINGONÇA

SÍTIO MUITO MANHOSO 30.06.2017


...este facínora usa tudo para tentar mais uma vez desgraçar Portugal !!!

...consegue dizer que os eucaliptos não ardem !!!

...e foi a tragédia que se viu...não o vimos lá a ajudar a apagar o fogo...dá muito trabalho árduo e o DIABO não estava para isso...

...agora anda a cuspir contra tudo e contra todos, sem perceber que não o querem cá !!!

Anónimo 27.06.2017

MAS QUEM É QUE AINDA ACREDITA NO COVEIRO DO PSD?
PARA O PS É ÓPTIMO QUE ELE CONTINUE Á FRENTE DO PARTIDO, PARA MIM QUE VOTEI NO PSD JÁ NÃO ME AGRADA TANTO!

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub