Política Passos sugere antecipar directas para Dezembro

Passos sugere antecipar directas para Dezembro

O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, afirmou esta noite que apesar de não se demitir do partido, tem disponibilidade para sair antes de tempo se for desejo do Conselho Nacional antecipar as eleições directas.
Passos sugere antecipar directas para Dezembro
Bruno Simão
Carla Pedro 03 de outubro de 2017 às 21:47

Pedro Passos Coelho disse esta noite, numa declaração pública antes da reunião do Conselho Nacional do PSD, que não se demite da liderança do partido. No entanto, já que decidiu não se recandidatar à liderança do partido, não exclui deixar o lugar antes da data prevista para as directas do PSD se for esse o entendimento de que é o mais benéfico para os social-democratas.

 

"Não me tendo demitido, isso não significa que não deva mostrar disponibilidade para não perpetuar, por mera questão de calendário, a marcação de eleições internas e respectivo Congresso. E se esse for o desejo do Conselho Nacional, podemos fazer as eleições directas ainda em Dezembro", disse Passos Coelho.

 

Sobre os resultados das eleições autárquicas, "não posso deixar de tirar consequências para o futuro e por isso decidi não me apresentar a uma recandidatura no PSD", explicou Passos Coelho, recordando, contudo, ter dito que não se demitiria. "Mantenho o que disse: o partido não ficará em gestão. Não apresentei a minha demissão".

 

Contudo, se for decisão do partido antecipar as directas para o final deste ano, Passos Coelho mostrou abertura para tal: "dois meses ou dois meses e meio é tempo para se fazerem bem as coisas, mas o Conselho Nacional o decidirá – só mostro a disponibilidade para sair mais cedo se o partido achar que é benéfico".

Entretanto, o secretário-geral do PSD propôs já no Conselho Nacional a realização de uma nova reunião daquele órgão na próxima segunda-feira para marcação de eleições directas internas e do Congresso social-democrata, avançou a agência Lusa.

"A proposta feita por José Matos Rosa na reunião do Conselho Nacional do PSD que decorre num hotel de Lisboa desde cerca das 21:25 surgiu na sequência da ideia avançada por Passos Coelho", acrescentou.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Mais cedo q tarde Há 2 semanas

Isto vai estoirar qd a próxima ida ao mercado da dívida encontrar os juros a 6 ou 7%.E aí vai ser o Diabo!

pub
pub
pub
pub