Finanças Públicas Passos Coelho acusa Governo de apresentar cenários irrealistas

Passos Coelho acusa Governo de apresentar cenários irrealistas

O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou o Governo de apresentar "cenários irrealistas" e anteviu o aumento dos impostos indirectos no próximo Orçamento do Estado, a apresentar na sexta-feira.
Passos Coelho acusa Governo de apresentar cenários irrealistas
Lusa 12 de Outubro de 2016 às 19:52
"O cenário do Governo é muito irrealista. É preciso apontar uma meta realista. O Governo dá a ideia de que está a dar mais rendimento aos portugueses e que tudo será bom. Ora, temos aqui um milagre que não se percebe porque nunca foi feito", afirmou o antigo primeiro-ministro.

Pedro Passos Coelho, que falava aos jornalistas esta quarta-feira à saída de uma visita a uma fábrica de instrumentos médicos no concelho de Odivelas, afirmou que os resultados mostram que a economia portuguesa "estagnou este ano" e que as previsões para o resto de 2016 "não são muito positivas".

"Não há uma economia a crescer mais. Se aí vem mais dinheiro, de onde é que ele vem?, questionou o líder do PSD, respondendo que estava convicto de que "irão vir mais impostos indirectos sobre as famílias portuguesas".

Sobre o caminho que deveria ser seguido, Pedro Passos Coelho defendeu que o Governo deverá alterar a sua abordagem económica e privilegiar a atracção de investimento externo e o crescimento das exportações.

"Não se podem fazer mais reversões. É necessário oferecer mais confiança aos investidores e não criar cenários de incerteza", apelou.

Em jeito de conclusão, o líder do PSD instou o Governo a apresentar um Orçamento do Estado que seja "realista" e que não contenha medidas "artificiais".



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

QUE MORAL TEM ESTE SR P CRITICAR?

SABE C DEIXOU O PAÍS? EMPURRAR COM A BARRIGA FOI FÁCIL. DEIXE TRABALHAR A GRTINGONÇA.

NÃO ESTAMOS PIOR, E ALÉM DISSO N SE PODE ERGUER UMA CASA NO MESMO ESPAÇO DE TEMPO Q SE DERRUBA?

Ex.votante do PSD Há 3 semanas

Este aderiu há cassete do diabo.mas com meu voto não mamas mais .

Anónimo Há 3 semanas

Quem vem agora falar de, « carregar de impostos o povo». Mas... quem castigou mais o povo dos mesmos, quase até ao limite... desde a implementação da República Portuguesa de 1910?!!!

pub