Economia Paula Brito e Costa: “Vieira da Silva? Ficar-lhe-ei grata para o resto da vida”

Paula Brito e Costa: “Vieira da Silva? Ficar-lhe-ei grata para o resto da vida”

A ex-presidente da Raríssimas, Paula Brito e Costa, elogiou o ministro Vieira da Silva por ter aprovado “um incentivo” de meio milhão de euros à instituição. “Ficar-lhe-ei grata para o resto da vida", disse, em entrevista à RTP.
Paula Brito e Costa: “Vieira da Silva? Ficar-lhe-ei grata para o resto da vida”
Paula Brito e Costa, ex-presidente da Raríssimas
Negócios com Lusa 16 de dezembro de 2017 às 10:09

Numa entrevista ao programa Sexta às 9, da RTP, na passada sexta-feira, Paula Brito e Costa, ex-presidente da Raríssimas, quando questionada sobre se houve algum político, além do agora ministro Vieira da Silva, que a tivesse ajudado tanto a tornar a Casa dos Marcos naquilo que é hoje, Paula Brito e Costa respondeu que "tanto, não".  

 

Disse ainda que o ministro deu "um incentivo" de meio milhão de euros à instituição, que foi "público e protocolado publicamente"

 

"Ficar-lhe-ei grata para o resto da vida", sublinhou.

 

Esta afirmação contraria o ministro da Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, que disse não ter concedido nenhum subsídio de meio milhão de euros à associação.

 

Sobre as razões do motivo da sua demissão, Paula Brito e Costa disse que o fez para "deixar a investigação decorrer dentro dos trâmites legais e com a seriedade" que o processo merece.

 

Disse ainda que se demitiu pelos meninos da instituição, mas também por si, pela sua "legitimidade" e "dignidade".

 

Relativamente às acusações de gestão danosa que lhe são imputadas, afirmou que "a Raríssimas nunca gastou dinheiro do Estado indevidamente".

 

Entre as irregularidades apontadas à sua gestão, conta-se a compra de vestidos de alta costura, de bens alimentares caros e o pagamento de deslocações, apesar de ter um carro de alta gama pago pela Raríssimas.

 

Paula Brito e Costa disse que os dois vestidos que comprou "são uma farda" que estão na Raríssimas e que os usa quando "vai à rainha" duas vezes por ano.

 

À pergunta sobre se não tem medo de vir a ser detida, afirmou: "Uma coisa lhe garanto, por causa de umas gambas e de dois vestidos eu não vou fugir para lado nenhum".




pub