Política Paulo Macedo é "muito competente" mas isso "não é suficiente"

Paulo Macedo é "muito competente" mas isso "não é suficiente"

Para o líder do PSD, não se pode passar uma esponja sobre os últimos acontecimentos na Caixa. E, sublinhou, a competência de Paulo Macedo não chega, por si só, para assegurar o futuro do banco público.
Paulo Macedo é "muito competente" mas isso "não é suficiente"
Miguel Baltazar
Lusa 03 de dezembro de 2016 às 23:56
O presidente do PSD considerou hoje Paulo Macedo "uma pessoa muito competente" para presidir à Caixa Geral de Depósitos (CGD), mas disse que tal "não é suficiente" para garantir o futuro do banco público.

"É um nome que nós conhecemos bem, eu em particular, porque foi meu ministro durante vários anos, uma pessoa muito competente e muito capaz e tive ocasião de lhe desejar o melhor mandato possível", afirmou Passos Coelho aos jornalistas, à chegada à Convenção Autárquica do PSD de Viseu.


Apesar de a competência de Paulo Macedo ser "importante para a Caixa Geral de Depósitos e para o país", "isso não implica que seja passada uma esponja sobre o que se passou ao longo de todo este ano", disse. "E, só por si, não é suficiente para nos garantir que o futuro da Caixa está assegurado", frisou Passos Coelho.

O líder do PSD reiterou serem necessários os "esclarecimentos que tardam em ser feitos pelo Governo sobre o que se passou ao longo deste ano, o que é grave".


"O Governo tem este hábito de não dar explicações e depois patrocinar notícias de jornal como se isso resolvesse o problema da responsabilidade política e do
dever de explicação e de informação ao país", criticou, acrescentando que o que sabe por notícias de jornal não o deixa tranquilo.


Aludindo ao semanário Expresso, que hoje noticiava que "Macedo entra na CGD com 3 mil milhões de prejuízo", o antigo primeiro-ministro disse ser altura de, "mais uma vez, exigir esclarecimentos muito rápidos do Governo".


"A nomeação do Dr. Paulo Macedo não apaga a necessidade que o Governo tem de explicar muito bem o que se passou, o que se está a passar e o que se vai passar para futuro", sublinhou.


Na sua opinião, o que se passou na CGD é "um desastre político e a nomeação de Paulo Macedo ou de qualquer outra personalidade" não o apaga. "É importante que as perguntas que têm sido feitas sejam respondidas, que nós possamos saber exactamente o que é o plano de recapitalização", afirmou, dizendo desconfiar que "não há plano de coisa nenhuma".

No seu entender, o que existe é "um acordo de princípio com a direcção geral de concorrência em Bruxelas, mas não existe materialmente nenhum plano que tenha sido aprovado". "Não sabemos ainda quais são as necessidades de capital e vamos sabendo através dos jornais, por fontes que não sabemos javascript:;quais são, eventualmente o que são prejuízos a reconhecer ainda durante o ano de 2016, sem percebermos que origem é que tem, o que é que os motivou. Isto não é uma forma séria de tratar nem a CGD, nem o país", considerou.




A sua opinião13
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 04.12.2016

Pois sr. PPC a bagunça da CGD já vem de há muitos anos, aquilo sempre foi um sítio de grande repasto para os políticos do PS como do PSD.
Agora as contas dos bancos, incluindo a CGD, não merecem a mínima credibilidade, é tudo martelado conforme os interesses, só para recordar que o Millennium BCP falseou as contas desde (pelo menos) de 2000 a 2007, o BES, o Banif, o BPN, o BPP foi aquilo que sabemos, alguém está preso? Claro que não, os Impostos dos portugueses pagam isso tudo e quando não chegar criam-se novos Imnpostos

comentários mais recentes
Anónimo 04.12.2016

ESTE SR NÃO SE CALA. PODIA QUEIMAR A LÍNGUA PELO MENOS CONSEGUIAMOS ESTAR UNS TEMPOS SEM O OUVIR. SÁ CARNEIRO DEVE ESTAR A DAR PULOS DE REVOLTA COM ESTE CATAVENTO S NEURÓNIOS.

Social democrata 04.12.2016

O PSD está um caos Varias distritais estão em ebulição As 1ªs figuras recusam-se a liderar as candidaturas a autarquias importantes Os simpatizantes começam a sentir que afinal no PSD a politica resume-se à obtenção de bons lugares enão à luta pela imposição dopartido As bases esforçam-se para quê ?

Desaparece aldrabão 04.12.2016

Vai trabalhar aldrabão

Anónimo 04.12.2016

O DIABO CONTINUA A ESPREITAR ALGUM BURACO P CONTINUAR C O FOLHETIM. ESTIVERAM LÁ 4 ANOS E MEIO E NADA FIZERAM. PQ? PQ A IDEIA ERA E CONTINUA A SER A SUA PRIVATIZAÇÃO E DISSO NINGUÉM TEM DÚVIDAS.
CALA-TE GRANDE DIABIO E Q VÁS E NUNCA MAIS VOLTES . NÃO PRECISAMOS DE DIABOS Á SOLTA.

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub