Política Paulo Núncio confirma "cunha" de ex-ministro para o IVA

Paulo Núncio confirma "cunha" de ex-ministro para o IVA

Durante o julgamento do caso Vistos Gold, o ex-secretário de Estado do Fisco confirmou que Miguel Macedo lhe pediu para receber um representante da ILS. Mas garante que a isenção de IVA que a empresa recebeu não foi da sua responsabilidade, mas do Fisco.
Paulo Núncio confirma "cunha" de ex-ministro para o IVA
Bruno Simão/Negócios
Negócios 27 de setembro de 2017 às 09:12

O ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais confirma ter recebido um representante da ILS, uma empresa ligada ao universo da Octapharma de Paulo Lalanda de Castro (ex-patrão de Sócrates) por causa de problemas relacionados com o IVA. O pedido para a audiência partiu de Miguel Macedo, à data ministro da Administração Interna, adiantou Paulo Núncio, segundo relatos do Correio da Manhã.

As declarações do antigo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais foram prestadas durante uma audiência do julgamento sobre o caso dos "Vistos Gold", um julgamento que conta com 21 arguidos e tem António Figueiredo (ex-presidente do IRN), Miguel Macedo (ex-ministro da Administração Interna), Manuel Jarmela Palos (ex-director do SEF) e Paulo Lalanda e Castro (ex-residente da Octapharma e também arguido na operação Marquês) como principais protagonistas.

 

Paulo Núncio admitiu que teve duas reuniões com a ILS, em que se falou do encaminhamento de doentes líbios para Portugal e de questões fiscais da empresa, após um pedido telefónico do antigo ministro da Administração Interna Miguel Macedo, arguido no processo. Porém, disse não se lembrar se Paulo Lalanda de Castro, também arguido no processo e sócio da empresa da área da saúde Intelligent Life Solutions (ILS), esteve presente.

 

A empresa acabaria por beneficiar de uma isenção de IVA que lhe poupou cerca de 1,8 milhões de euros, mas Paulo Núncio garantiu que "não houve qualquer interferência nem decisão da minha parte". O processo foi todo conduzido pela Autoridade Tributária.

 

O advogado e político do CDS adiantou ainda ao tribunal que era "usual outros membros do Governo reencaminharem pessoas para serem recebidas no Ministério quando se tratava de assuntos fiscais", pelo que, não viu nada de estranho no telefonema de Miguel Macedo a pedir para receber responsáveis da sociedade, segundo a Lusa. 




A sua opinião14
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado TinyTino Há 3 semanas

Exacto. Ele só telefonou ao subordinado e disse-lhe que se não lhe dessem a isenção a carreira dele ia começar a ter "problemas".

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Um dia as contas serão feitas e iremos saber quanto beneficiaram os governantes com as decisões políticas que tomaram no governo. Os deputados são responsáveis porque as leis foram eles que as aprovaram no Parlamento. Falamos muito de PM mas muitos deputados e ministros são os maiores culpados...

Uns comem os doces (PaF) aos Há 3 semanas

outros rebentam-lhe os lábios (PS) tem sido assim desde que Sócrates foi acusado. A cada dia que passa, vêm ao de cima a desonestidade daqueles que se intitulavam impolutos, sempre prontos a culpar tudo e todos. Os incêndios, os roubos em Tancos, as reivindicações selvagens, têm um dedo manipulador

Já não Há Mentira que Pegue Há 3 semanas

Não se vê Razão nenhuma para votar em outro Partido nas eleições, vê-se Todas as Razões para Votar no PS, 1º porque ninguém quer voltar a Trás, aos Saques do PSD e CDS,2º Acabar com a dependência do BE, já que o PSD se Auto Excluio das Soluções para Portugal, agarrados que estavam ao TACHO.

Anónimo Há 3 semanas

Paulo Núncio confirma "cunha" de ex-ministro para o IVA
E QUEM É QUE ACREDITA NESTE CROMO?

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub