Economia Paulo Portas: Estado vai atribuir vistos a empresas que invistam em Portugal

Paulo Portas: Estado vai atribuir vistos a empresas que invistam em Portugal

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, disse hoje que dentro de algumas semanas vai começar um programa que vai entregar, a quem invista em Portugal acima de certos níveis, vistos de residência.
Lusa 12 de junho de 2012 às 16:49
O novo sistema, "a semanas de poder ser operacionalizado", segundo Paulo Portas, vai atribuir vistos "especialmente favoráveis" a empresas estrangeiras que invistam capital acima de um milhão de euros, que comprem casas ou propriedades para lá de 1,5 milhões e para aquelas que criem mais de 30 postos de trabalho.

O governante, que falava durante uma conferência Portugal Global na Exponor, em Matosinhos, ressalvou que vai ser necessário que os investidores cumpram as normas do espaço Schengen e que esses factos, que levarem à atribuição dos vistos em condições adequadas, devem ser "estáveis e verificáveis".

"[São] opções de investimento em Portugal com vistos especialmente favoráveis dados por Portugal em relação a quem aposta no nosso país, investe aqui e cria postos de trabalho", afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros, reconhecendo que Portugal não é o único país a implementar tais medidas.

Durante a intervenção, Paulo Portas assinalou, ainda, o processo de privatizações como algo que tem vindo a correr bem desde o seu começo e destacou que as duas iniciais, EDP e REN, "significaram do ponto de vista de receita global prevista para o programa de privatizações mais de 65 por cento da arrecadação".




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub