Política PCP e Bloco contra voto de pesar pela morte de Américo Amorim

PCP e Bloco contra voto de pesar pela morte de Américo Amorim

O texto foi aprovado com os votos do PS, PSD, CDS e PAN, os votos contra do PCP e do BE, e a abstenção do PEV.
PCP e Bloco contra voto de pesar pela morte de Américo Amorim
Pedro Ferrari / Sábado
Lusa 19 de julho de 2017 às 19:29

A Assembleia da República aprovou hoje um voto de pesar pela morte do empresário Américo Amorim, a 13 de julho, destacando a sua capacidade de "ver mais longe".

 

Apresentado pelo PSD e pelo CDS, o texto, que sublinha o investimento na indústria da cortiça, que catapultou "Portugal para a liderança mundial", foi aprovado com os votos do PS, PSD, CDS e PAN, os votos contra do PCP e do BE, e a abstenção do PEV.

 

"Américo Amorim criou riqueza produtiva e, por via dela, acrescentou valor ao trabalho, empregando largos milhares de pessoas e nunca virando as costas ao tecido social da sua terra", lê-se no texto aprovado.

 

O empresário Américo Amorim, que nos últimos anos surgiu na revista Forbes como o homem mais rico de Portugal, morreu a 13 de Julho, aos 82 anos.

 

Nascido em Mozelos, Santa Maria da Feira, em 21 de Julho de 1934, Américo Ferreira de Amorim fundou com familiares a Corticeira Amorim e construiu um dos maiores impérios industriais do país.

 

 

 




A sua opinião16
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Elmano44 19.07.2017

Não é empresário quem quer. Só quem sabe. Se fosse fácil o Estado seria o maior e o melhor. Todos sabemos que que não é. As empresas onde está só dão prejuízo e temos, portanto, de ser nós, com os nossos impostos a pagar os salários de quem lá trabalha. É de lamentar as posições do PCP e BE.

comentários mais recentes
Legru 20.07.2017

Porquê senhores da esquerda? -Não reconhecem valor a quem cria emprego e riqueza para o país? - Todos sabemos que esta gente gostaria que houvesse um único patrão - o Estado. Os resultados seriam idênticos aos que aconteceram noutros paíse: - URSS, Cuba, Albânia, China, etc..
Claro que dirão que aí não havia desemprego. Não, não havia, o que havia era fome, muita fome e miséria.
É isto que querem? - E ainda existem cretinos que neles votam ...

5640533 19.07.2017

Comunas e BE não querem que fiquem todos mais ricos. Querem que fiquem todos pobres. E mais uma vez digo: os comunistas portuguese não fazem a MÍNIMA, MAS MÍNIMA ideia o que é viver num país comunista. Fugiam de susto.

Toucinho do céu 19.07.2017

Muito pouco digno de quem tem assento no Parlamento! Chocante! O que fez o Sr. Amorim para não merecer o reconhecimento dos Comunistas/Bloquistas? Ser rico? E os empregos que criou? E a riqueza gerada? Deus nos livre de ver esta gente no poder algum dia! Tacanhos e invejosos! Criam eles emprego?

É óbvio... 19.07.2017

...então o sr. Amorim fartou-se de dar emprego aos eleitores do PCP e do BE, em vez de lhes deixar a fortuna ...
É a hipocrisia política do costume, se o sr. Amorim não tivesse criado um único posto de trabalho, se calhar o PCP e o BE votavam a favor...e até choravam a morte do sr. !!!

ver mais comentários
pub