Orçamento do Estado PCP elogia Orçamento mas mantém que ficou aquém

PCP elogia Orçamento mas mantém que ficou aquém

Os comunistas elogiaram os progressos alcançados com este Orçamento, mas mantêm que existem diferenças de fundo com o PS.
PCP elogia Orçamento mas mantém que ficou aquém
Miguel Baltazar/Negócios
Marta Moitinho Oliveira 27 de novembro de 2017 às 17:25

O líder parlamentar do PCP, João Oliveira, elogiou esta segunda-feira os avanços conseguidos no Orçamento do Estado para 2018, mas mantém que existem diferenças de fundo entre comunistas e socialistas. 

"Não se trata de diferenças de ritmo ou intensidade na reposição de direitos mas sim de diferenças de fundo", disse João Oliveira, referindo-se às limitações que o PCP vê no euro, na dívida e nas regras europeias. Estas continuam a "limitar o alcance das medidas do Governo", afirmou. 

O líder parlamentar dos comunistas falava na sessão de encerramento do debate do Orçamento do Estado para 2018.

Antes, João Oliveira tinha enunciado algumas das conquistas do PCP no Orçamento, como por exemplo a eliminação das cativações de alguns serviços públicos.

Nas progressões dos professores e nos incêndios este Orçamento ficou "aquém", exemplificou. O líder parlamentar criticou ainda PSD e CDS por terem tentado "desvalorizar" o documento. 




Saber mais e Alertas
pub