Segurança Social PCP já formalizou revogação da redução da TSU

PCP já formalizou revogação da redução da TSU

Jerónimo de Sousa anunciou que os comunistas já entregaram o pedido de apreciação parlamentar para pôr fim à redução da TSU para os patrões. O decreto-lei foi publicado hoje, pouco depois da promulgação pelo Presidente da República.
PCP já formalizou revogação da redução da TSU
Bruno Simão/Negócios
Marta Moitinho Oliveira 17 de janeiro de 2017 às 16:30
O secretário-geral comunista anunciou esta tarde que o PCP já entregou no Parlamento o pedido de apreciação parlamentar para revogar a redução da Taxa Social Única (TSU) para os patrões. O anúncio foi feito por Jerónimo de Sousa, durante o debate quinzenal, na Assembleia. O líder comunista desvalorizou a responsabilidade do PSD na polémica da TSU e apontou baterias ao Governo.

A formalização da apreciação parlamentar acontece horas depois da publicação do decreto-lei em Diário da República, no mesmo dia em que o Presidente da República o promulgou.   

Jerónimo de Sousa manifestou-se contra a redução da TSU e considerou que os empresários não devem ser compensados pelo aumento do SMN. 

O líder comunista preferiu apontar baterias ao Governo - e não ao PSD - na hora de apurar responsabilidades nesta polémica. "O problema está no Governo que decidiu a redução da TSU", atirou. 

António Costa defendeu que as empresas precisam de apoio por estarem "devastadas" e repetiu um número que já tinha usado antes: 80% destes apoios vão para empresas com menos de 50 trabalhadores. 

Jerónimo trouxe para o debate um dos temas caros ao PCP: as carreiras contributivas. Costa anunciou que até ao final do mês, o Governo avançará com legislação para proteger as carreiras contributivas.  



A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 17.01.2017


A ladroagem de esquerda

PS - BE - PCP - e seus apoiantes - DEIXAM MORRER OS DOENTES DO SNS... PARA DAR MAIS DINHEIRO AOS FP:

- PS aumenta despesa com os salários dos ladrões FP em 500 milhões de Euros;

- PS reduz o horário dos ladrões FP para 35 horas;

- PS corta o orçamento dos Hospitais Públicos.

comentários mais recentes
Anónimo 17.01.2017

Amigo Jerônimo quem devia pagar são as empresas que exploram a sua actividade em Portugal e pagam no final os imposto nos paraísos fiscais. As pequenas e médias empresas que tudo cá pagam, essas deveriam pagar menos para as compensar. Enquanto houver gente que defende este modelo de globalização, tirar a quem menos tem, os ricos cada vez são mais ricos.
Por favor façam leis que tenham uma única interpretação para acabar com os corruptos que nos tem destruído e andam por aí à solta, é um escândalo.

Anónimo 17.01.2017


A ladroagem de esquerda

PS - BE - PCP - e seus apoiantes - DEIXAM MORRER OS DOENTES DO SNS... PARA DAR MAIS DINHEIRO AOS FP:

- PS aumenta despesa com os salários dos ladrões FP em 500 milhões de Euros;

- PS reduz o horário dos ladrões FP para 35 horas;

- PS corta o orçamento dos Hospitais Públicos.

Anónimo 17.01.2017


A ladroagem de esquerda

PS - BE - PCP - e seus apoiantes - DEIXAM MORRER OS DOENTES DO SNS... PARA DAR MAIS DINHEIRO AOS FP:

- PS aumenta despesa com os salários dos ladrões FP em 500 milhões de Euros;

- PS reduz o horário dos ladrões FP para 35 horas;

- PS corta o orçamento dos Hospitais Públicos.

Anónimo 17.01.2017


Ladrões FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO

SALÁRIO MÉDIO DOS PROFESSORES PORTUGUESES É O 3.º MAIS ALTO DA EUROPA, EM 2015 (antes da reposição de salários dos FP).

"No caso dos docentes com salários mais altos, em que o rendimento dos docentes é superior ao PIB per capita, Portugal aparece em destaque como o terceiro país com salários mais elevados da Europa.”

Relatório Eurydice.

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub