Política PCP não quer apenas nacionalização temporária do Novo Banco

PCP não quer apenas nacionalização temporária do Novo Banco

Miguel Tiago lembra que a integração do Novo Banco no Estado é a solução adequada. Mas não uma "falsa nacionalização como se fez com o BPN".
PCP não quer apenas nacionalização temporária do Novo Banco
Bruno Simão
Diogo Cavaleiro 12 de janeiro de 2017 às 15:55

O PCP não quer apenas uma nacionalização temporária do Novo Banco. Quer uma nacionalização permanente. A afirmação já tinha sido deixada ontem mas esta quinta-feira, 12 de Janeiro, o deputado Miguel Tiago assumiu isso mesmo no Parlamento.

 

"Nacionalizar temporariamente não seria mais do que assumir os prejuízos passados para entregar lucros futuros", declarou o deputado comunista no Parlamento, num debate que não estava na agenda.

 

"Não se deve proceder a uma falsa nacionalização como se fez com o BPN, porque aí seriam utilizados [recursos] para transferir [prejuízos] para os trabalhadores, limpando o banco para entregar a outro grupo privado que o utilizará à margem do interesse nacional e dos trabalhadores", proferiu Miguel Tiago no debate desta quinta-feira.

 

Na sua intervenção, o deputado do PCP foi elencando as várias opções pela frente do Novo Banco. A venda no imediato, a acontecer, será a transferência de prejuízos privados para o Estado "em nome da salvação não da banca mas da natureza privada" dos compradores. 


Assim, como tem vindo a defender o partido, o PCP quer a "integração do Novo Banco no sistema bancário, orientada para a estratégia de controlo nacional de centros de decisão, de valorização a longo prazo, não para qualquer privado mas para o erário público".

 

Nesse trajecto, e à semelhança do que disse também o Bloco de Esquerda, a nacionalização "implica uma avaliação adequada" da instituição financeira liderada por António Ramalho, nomeadamente com segregação de activos não fulcrais para o negócio, "sem desistir de recuperar crédito".

 

O Novo Banco está em processo de venda com o Banco de Portugal e o Governo em negociações com os fundos de investimento Lone Star e Apollo/Centerbridge mas o tema da nacionalização tem vindo a ganhar adeptos não só à esquerda como também à direita. O PSD, o BE e o PCP quiseram alterar a agenda do dia do plenário desta quinta-feira e trouxeram o assunto Novo Banco para o debate.

 

Sobre a actual situação do Novo Banco, Miguel Tiago argumenta que "confirma a falsidade do discurso de saída limpa e torna cada vez mais clara a responsabilidade do Governo PSD e CDS nas graves consequências das decisões que tomaram sobre o BES e o GES". 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 12.01.2017


Ladrões PS - PCP - BE - e seus apoiantes - ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS

O que realmente importa aqui, é que a GERINGONÇA dá TODOS e mais alguns MOTIVOS para que Portugal passe a vida nas bocas das alcoviteiras, e não alcoviteiras!!
Que Costa não tem vergonha é um FACTO, mas eu e uma grande maioria dos Portugueses gosta de andar de cara levantada, e não é porque a selecção venceu o Europeu, e muito menos porque o Ronaldo é Português.

Mas Schauble, não por ser inteligente, mas porque não deve nada a ninguém, sabe o que diz!!!
Estamos a caminhar NOVAMENTE para um problema SÉRIO!!!
E quem o nega consegue ser tão troglodita como ele!!
Com uma diferença. Schauble é um TROGLODITA alemão que diz a VERDADE.

A geringonça é um conjunto de TROGLODITAS Portugueses que MENTEM, e exploram os seus concidadãos, em beneficio de outros, mais próximos da sua área de influência.

É caso para dizer, SÓ NOS SAI MER_DA na RIFAS!!!

comentários mais recentes
Anónimo 12.01.2017


ESTADO NÃO DEVE PAGAR O REGABOFE DOS LADRÕES FP / CGA

OS DESCONTOS DOS BENEFICIÁRIOS CGA, NÃO CHEGAM PARA PAGAR… NEM METADE DA PENSÃO QUE RECEBEM

Não é verdade que as pensões em abono correspondam ao valor dos descontos dos beneficiários.

As pensões auferidas são muito superiores às que os pensionistas teriam direito caso apenas se utilizassem os respetivos descontos capitalizados para as pagar.

Com pressupostos muito otimistas, não seria sequer possível pagar 50% das pensões que a CGA atualmente paga, caso apenas se contassem os descontos legais feitos a favor do pensionista ao longo da sua carreira.

Anónimo 12.01.2017


Ladrões PS - PCP - BE - e seus apoiantes - ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS

O que realmente importa aqui, é que a GERINGONÇA dá TODOS e mais alguns MOTIVOS para que Portugal passe a vida nas bocas das alcoviteiras, e não alcoviteiras!!
Que Costa não tem vergonha é um FACTO, mas eu e uma grande maioria dos Portugueses gosta de andar de cara levantada, e não é porque a selecção venceu o Europeu, e muito menos porque o Ronaldo é Português.

Mas Schauble, não por ser inteligente, mas porque não deve nada a ninguém, sabe o que diz!!!
Estamos a caminhar NOVAMENTE para um problema SÉRIO!!!
E quem o nega consegue ser tão troglodita como ele!!
Com uma diferença. Schauble é um TROGLODITA alemão que diz a VERDADE.

A geringonça é um conjunto de TROGLODITAS Portugueses que MENTEM, e exploram os seus concidadãos, em beneficio de outros, mais próximos da sua área de influência.

É caso para dizer, SÓ NOS SAI MER_DA na RIFAS!!!

pub
pub
pub
pub