Saúde PCP quer ministro da Saúde no parlamento para explicar novo caso de legionella

PCP quer ministro da Saúde no parlamento para explicar novo caso de legionella

O PCP quer que o ministro da Saúde vá ao parlamento explicar o caso de legionella no hospital S. Francisco Xavier, envolvendo pelo menos 19 doentes, que considera colocar em "evidência a falta de investimento" no controlo da doença.
PCP quer ministro da Saúde no parlamento para explicar novo caso de legionella
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 05 de novembro de 2017 às 12:08

"A detecção, para já, de 18 doentes e um trabalhador no Hospital S. Francisco Xavier, infectados por uma bactéria do género legionella, coloca mais uma vez em evidência a falta de investimento numa área fundamental para a saúde pública que é o controlo desta doença", refere o PCP, num comunicado divulgado hoje.

 

A situação "é ainda mais preocupante, quando anteriormente se verificaram situações semelhantes em outras unidades hospitalares", apontam os comunistas, acrescentando que "a gravidade e dimensão deste caso está ainda longe de ser conhecida".

A Direcção-geral da Saúde (DGS) confirmou no sábado a existência de 19 casos de doença dos legionários detectados no Hospital de São Francisco Xavier em Lisboa, desde o dia 31 de Outubro.

 

O PCP refere que, como o período de incubação da doença pode ir até 10 dias, "o universo das pessoas infectadas pode ser mais largo, o que, por si só, exige um reforço de meios, quer na identificação rápida da origem do problema e da sua resolução, quer no tratamento dos doentes".

 

Para os comunistas, este caso "põe em evidência um conjunto de insuficiências, designadamente ao nível de prevenção e monitorização, verificadas na intervenção do Ministério da Saúde e em particular da DGS".

 

Estas insuficiências, segundo o PCP, resultam de uma política financeira "restritiva" implementada há muito tempo, particularmente no último Governo PSD/CDS, e que "limita, não só o investimento em meios humanos e técnicos, como impede o investimento na renovação e reparação de equipamentos e nos edifícios onde funcionam as unidades de saúde".

 

O PCP recorda que, quando ocorreu o surto de legionella no concelho de Vila Franca de Xira, em 2014, vinha chamando a atenção para o facto de a estrutura da DGS e a estrutura de Saúde Pública "serem claramente insuficientes para responder a situações como a que se viveu na altura".

 

Os comunistas questionam o que foi feito desde essa altura para enfrentar situações como estas e realçam que os portugueses precisam de conhecer como está a funcionar o Programa de Vigilância Epidemiológica Integrada da Doença dos Legionários, quem é o seu responsável, se existem responsáveis regionais e que investimentos foram realizados nesta área, após o surto de 2014.

 

Para obter "respostas rigorosas" sobre este assunto, o Grupo Parlamentar do PCP irá pedir a presença do ministro da Saúde na Assembleia da República.

 

No sábado, a directora-geral de Saúde, Graça Freitas, afirmou que "nada falhou" na prevenção e nas medidas de controlo da infecção com a bactéria legionela no Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa.

 

"Não falhou nada. (...) Há um equilíbrio entre o que conseguimos fazer para contrariar a Natureza e a própria Natureza", disse a responsável em conferência de imprensa, acrescentando que "nem sempre as melhores medidas conseguem contrariar esta dinâmica das bactérias".

 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
General Ciresp Há 2 semanas

Estamos recordados q o d,branca passou por cima dos incendios e dos mortos de Pedrogao com o SLOGAN:"economia robusta",preparava-se para repetir o slogam nos incendios ultimos,so que o selfie antecipou-se e disse-lhe que as pessoas nao sao galinhas para assar.Esperemos pelo slogam a LEGIONELA,triste

carlos Há 2 semanas

Nao faça populismo com esta situaçao! Estas situaçoes ACONTECEM porque nao existe manutençao dos edificios publicos .Nos hospitais é gritante , manutençao deficiente nas tubagens ,canalisaçoes, aparelhos de ar condicionado etccc VEJAM O ESTADO CALAMITOSO do CENTRO DE SAUDE DE CELAS COIMBRA

General Ciresp Há 2 semanas

Estas fadido canhoto mais morrer LEGIONADO,nem a pena na nuca a fazer cocegas vai fazer-te rir.Vai para o norte Coreia que la morre tudo SILENCIOSO.

pub