Política PCP reúne Comité Central no fim-de-semana para analisar política nacional

PCP reúne Comité Central no fim-de-semana para analisar política nacional

O Comité Central do PCP, órgão dirigente alargado entre congressos, reúne-se pela primeira vez em 2018 este fim-de-semana para analisar a situação política portuguesa, disse hoje à Lusa fonte comunista.
PCP reúne Comité Central no fim-de-semana para analisar política nacional
Pedro Elias
Lusa 18 de janeiro de 2018 às 11:02

Após quatro encontros do género em 2017, os mais de 100 elementos que compõem a estrutura vão estar na sede nacional do partido, em Lisboa, sábado e domingo, a partir das 11:00, e o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, protagonizará uma conferência de imprensa com as principais conclusões pelas 17:00 do último dia de reunião.

 

Segundo a mesma fonte, o Comité Central vai debruçar-se sobre a "análise da situação política e social e da acção para o reforço do partido".

 

Esta reunião magna comunista acontece uma semana após a eleição de novo presidente do PSD, maior partido da oposição, Rui Rio, o qual já declarou querer "libertar o país da amarração à extrema-esquerda", mostrando-se disponível, em caso de necessidade, de entendimentos com o PS para voltar a influenciar a governação.

 

O PCP é um dos três partidos, juntamente com BE e PEV, que assinou posições conjuntas com o PS permitindo, em Novembro de 2015, a viabilização do Governo minoritário liderado por António Costa.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 dias

O PCP não pode viver só das confrarias dos sindicatos. Portugal é muito mais. Se querem um país melhor nos hospitais, nas escolas nas empresas, devem por os sindicatos no seu devido lugar e sem ameaças de greves. Devem saber que é preciso trabalhar mais e com menos dinheiro.

Anónimo Há 4 dias

O Costa despede de Portugal os jovens sem indemnização e ainda cobra taxa aeroportuária. A antes carpideira e agora traidora Catarina enganou o povo/militantes.

karlos Há 4 dias

Acho que é o partido que mais gozo tem nestas militancias. Que pena o PCP não poder ter um exércitozito para os dirigentes fazerem da Atalaia uma pequena praça vermelha e verem passar os mísseis. São mais burros mas também não são tão vigaristas como os do PS e do PSD