LEX Pedro Melo: PPP foram "diabolizadas" pela sua utilização "abusiva"
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
LEX

Pedro Melo: PPP foram "diabolizadas" pela sua utilização "abusiva"

Pedro Melo, sócio da PLMJ, confia que a dinamização anunciada do investimento público pode animar a economia nacional e, claro, o sector que dá apoio jurídico a esta área.
Pedro Melo: PPP foram "diabolizadas" pela sua utilização "abusiva"
Pedro Elias
João Maltez 02 de fevereiro de 2017 às 10:14

A dinamização do investimento público em 2017, nomeadamente nos sectores aeroportuário e ferroviário, pode afirmar-se como a alavanca de que a economia nacional precisa e, por consequência dar trabalho aos advogados )

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
CaTu 02.02.2017

A tentação de volta à orgia das PPPs é grande até porque parte da pandilha está de volta ao governo; como alguém da pandilha afirmou "foi uma festa" ...

Anónimo 02.02.2017

Faltam políticos dignos desse nome. Se o País tivesse leis claras parte dos escritórios de advogados não existiriam.Quando se trata de defender o privado, os contratos são feitos sempre prejudicar o Estado, e sem qualquer possibilidade de alterar, a menos que a outra parte concorde.
Façam leis dignas que sejam boas para todas as partes.

Camponio da beira 02.02.2017

Utilização abusiva ou criminosa?

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub