Economia Pedrógão Grande: PJ deverá acusar Protecção Civil, GNR e Ascendi

Pedrógão Grande: PJ deverá acusar Protecção Civil, GNR e Ascendi

A Polícia Judiciária está prestes a concluir a investigação ao incêndio de Pedrógão Grande, que provocou 64 mortos. A acusação de negligência deverá chegar em Outubro e nessa altura deverão ser constituídos diversos arguidos, escreve o Correio da Manhã.
Pedrógão Grande: PJ deverá acusar Protecção Civil, GNR e Ascendi
Reuters
Negócios 22 de setembro de 2017 às 12:56

A investigação da Polícia Judiciária ao incêndio de Pedrógão Grande está numa fase muito adiantada e deverá resultar em diversas acusações de homicídio por negligência, escreve o Correio da Manhã esta sexta-feira. Os investigadores da PJ, que estão a ser acompanhados pelo Ministério Público de Coimbra, já ouviram mais de 100 testemunhas que confirmam a sucessão de falhas que resultaram nas 64 mortes.

 

De acordo com o jornal, é com base nesses testemunhos que a PJ conclui que houve negligência de diversas entidades, desde os meios de socorro e Protecção Civil, passando pelos agentes da GNR que encaminharam automobilistas para a "estrada da morte", a Nacional 236-1, onde morreram 47 pessoas. Esses agentes ainda não foram interrogados.

 

A investigação deverá ainda visar a Ascendi, com responsabilidades na limpeza de bermas das auto-estradas, através das quais o fogo de propagou.

 

A PJ deverá concluir que não houve mão criminosa no fogo, seguindo as indicações dos peritos que apontam para causas naturais – terá sido um raio que caiu numa árvore a provocar o incêndio.




pub