Economia Pedrógão: Marcelo visita concelhos atingidos para que o país "não esqueça"

Pedrógão: Marcelo visita concelhos atingidos para que o país "não esqueça"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, justificou este sábado as diversas visitas aos concelhos da região Centro atingidos em Junho pelos incêndios, sublinhando que é preciso que "o Portugal metropolitano não esqueça".
Pedrógão: Marcelo visita concelhos atingidos para que o país "não esqueça"
Cofina Media
Lusa 05 de agosto de 2017 às 17:28

"É diferente acompanhar à distância de acompanhar no terreno", disse Marcelo Rebelo de Sousa, em Alváres, no concelho de Góis, um dos municípios atingido pelo fogo que deflagrou em 17 de Junho e que afectou, sobretudo, Pedrógão Grande, no distrito de Leiria.

 

O Presidente da República informou os jornalistas que planeia deslocar-se mais vezes à região nas próximas semanas. "Tenciono vir periodicamente a esta área, ainda este mês", acrescentou, explicando que a próxima visita irá realizar-se a um concelho diferente.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Lucas Há 2 semanas

A geringonça está feitinha para passar uma esponja por cima dos mortos e da tragédia. O chefe tem de ser intocável enquanto durar o faz de conta que está a dar o que não tem, especialmente aos salários e reformas prateadas e douradas. Perguntem à Maria Gama da APRE quanto passou a ganhar a mais com Costa a mandar. Não tarda estamos outra vez contra a parede e o Povo a pagar os votos que Costa comprou e a ambição de ser 1.º Ministro mesmo perdendo as eleições.

comentários mais recentes
Sr. PR Há 2 semanas

Será um elevado peso na consciência que impõe as suas ações presentes?
Perante essas pobres pessoas, o governo nada fez, mas mesmo nada para as ajudar.
Será que o costa irá entregar os 13 milhões doados pelo povo, como se fossem dele, por altura da eleições autárquicas? Acredito que sim!

Lucas Há 2 semanas

A geringonça está feitinha para passar uma esponja por cima dos mortos e da tragédia. O chefe tem de ser intocável enquanto durar o faz de conta que está a dar o que não tem, especialmente aos salários e reformas prateadas e douradas. Perguntem à Maria Gama da APRE quanto passou a ganhar a mais com Costa a mandar. Não tarda estamos outra vez contra a parede e o Povo a pagar os votos que Costa comprou e a ambição de ser 1.º Ministro mesmo perdendo as eleições.

Anónimo Há 2 semanas

O Costa está esperando as eleições para com "pompa e circunstância", devolver os donativos às vitimas dos incêndios. Até lá as pessoas vivem na incerteza. "Manhoso".

General Ciresp Há 2 semanas

Pobre gerigonca,ja nem o selfie confia nela.Parece que foram tirados a papel quimico do intentona apassarado:nao se paga a ninguem.Que coisa mais ficticia esta gerigonca.

pub
pub
pub
pub