Segurança Social Pensões do próximo ano arriscam tripla penalização
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Pensões do próximo ano arriscam tripla penalização

Factor de sustentabilidade agrava-se, idade da reforma sobe e fórmula de cálculo altera-se na Segurança Social. O governo tem protegido pensões em pagamento mas, enquanto não reformula as regras, deixa actuar os cortes nas futuras.
Pensões do próximo ano arriscam tripla penalização
Bruno Simão/Negócios
Catarina Almeida Pereira 29 de Novembro de 2016 às 00:01

As regras da reforma vão tornar-se mais penalizadoras no próximo ano: o factor de sustentabilidade será maior, a idade da reforma volta a subir (agravando as penalizações) e a fórmula de cálculo da Seguranç

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião14
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana


FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO

PAIS ROUBAM PENSÃO AOS FILHOS!

Os portugueses temem a deterioração de vida, em comparação com os pais, quando atingirem a terceira idade, porque sabem que os pais se reformaram/aposentaram aos 50 e tal, e estão a receber pensões de valor muito superior aos descontos que efetuaram.

Por causa disso, os filhos vão receber pensões muito inferiores aos descontos que efetuarem, para equilibrar o sistema de pensões.

comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Á reformados sem produzir a ganhar reformas douradas: vejamos um professor reformado ganha 2.500 Euros mas se forem dois mulher e marido ganham 5.000 euros sem produzir, um professor no activo e a produzir ganha 1,200 euros, estou a falar em professores, enfermeiros, médicos, pilotos militares etc.

joao Há 1 semana

afinal a geringonça nao resolve absolutamente nada. tentam sobreviver com demagogia mas a cada dia que passa sao menos os que acreditam na propaganda. O pais caminha alegremente para mais uma bancarrota e anda tudo aparentemente alegre e contente a começar por marcelo e pelos costas.

Anónimo Há 1 semana



OS FP / CGA SÃO TODOS LADRÕES


JCG Há 1 semana

Acabem com este CIRCO de uma vez por todas, passando a calcular (e a pagar) as pensões de reforma dos regimes contributivos pelo método actuarial.

O que é que isso significa? É simples: apurado um capital acumulado à data da passagem à reforma (a parte da TSU - de 34,75% - destinada a financiar a pensão de reforma, corrigida por um factor ou taxa de capitalização), que deve ser livre, distribui-se esse capital pelos anos/ meses residuais (ou expectáveis) de vida médios.

Ou seja, se a esperança de vida média é de 80 anos, para uma pessoa com 65 anos a esperança de vida é de 180 meses e se tiver 60 anos, a esperança de vida é de 240 meses.

Se essas pessoas tiverem acumulado cada uma um capital, por exemplo de 100 mil euros, e passarem à reforma, a reforma inicial mensal da ´mais velha será de 555,6 euros e a da mais nova será de 416,7 euros.

E, assim, cada qual receberá de volta o que entregou ao sistema, não ficando a recalcitrar que andou a descontar para as pensões dos outros.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub