Economia Petróleo sobe pelo sétimo dia consecutivo

Petróleo sobe pelo sétimo dia consecutivo

Os dados económicos favoráveis publicados nos Estados Unidos, bem como a queda nos inventários de gasolina favorecem o comportamento positivo.
Raquel Godinho 19 de julho de 2012 às 08:01
Em Nova Iorque, o West Texas Intermediate (WTI) soma 0,79% para os 90,58 dólares por barril. Ontem, voltou a ser transaccionado acima dos 90 dólares por barril e hoje vive aquela que é a sétima sessão de ganhos consecutiva, a mais longa série de ganhos desde Fevereiro. Neste período, avança 7,9%.

Em Londres, o Brent do Mar do Norte, que serve de referência às importações portuguesas, valoriza 0,74% para os 105,94 dólares por barril. Em sete dias de ganhos, soma 8,1%.

A suportar este desempenho está o anúncio feito ontem de que as reservas de gasolina, na semana passada, desceram inesperadamente. O Departamento de Energia dos Estados Unidos revelou que os inventários de gasolina desceram em 1,8 milhões de barris. Os analistas consultados pela Bloomberg antecipavam um aumento de 1,2 milhões de barris.

Já os “stocks” de crude diminuíram em 809 mil barris, quando se previa um recuo de 1,3 milhões de barris. As reservas de destilados aumentaram em 2,6 milhões de barris, o que compara com a estimativa de um aumento de 1,3 milhões de barris.

Por outro lado, ontem foi também revelado que a construção de casas, em Junho, nos Estados Unidos, aumentou mais do que o esperado, atingindo o nível mais elevado em cerca de quatro anos. Registou-se um crescimento de 6,9% para 760 mil casas.

Estes dados travaram as preocupações com o rumo da economia e, consequentemente, com a evolução da procura por combustíveis.

Também a variação cambial pesa nesta tendência, numa altura em que o dólar desvaloriza face ao euro e torna mais atractivo o investimento em matérias-primas denominadas na moeda norte-americana. O euro sobe 0,05% para os 1,2290 dólares.

A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
vasconcelos 19.07.2012

Ontem anunciarama descida da matéria prima deevido ao menor crescimento da China.O que é que a produção de umas casas de "papelão" nos EU influenciam?
Está a mando da Galp...?

josebor 19.07.2012

espero que tenham aproveitado a baixa do mês passado na semana de 20/27,que esteve a $90/92,mas não vi qualquer noticia.

joca silva 19.07.2012

Para provocar aumentos da matéria prima servem todas as desculpas. Mas para o contrário não serve nenhuma.
Isto é especulação capitalista, unica e simplesmente.
Põe o mundo inteiro de tanga.

ramtamplam 19.07.2012

.. em Portugal sobe pelo 7º mês consecutivo. O preço médio da gasolina em Portugal antes de impostos é 5 a 6 centimos mais caro que a média europeia. E não sou eu que o digo: é a autoridade para a concorrência.

pub