Economia PGR divulga lista oficial de mortos do incêndio de Pedrógão Grande

PGR divulga lista oficial de mortos do incêndio de Pedrógão Grande

Procuradoria fez um comunicado com a lista de todas as vítimas mortais, confirmando as 64 vítimas e uma outra que "está a ser investigada no âmbito de outro inquérito".
PGR divulga lista oficial de mortos do incêndio de Pedrógão Grande
Reuters
Tiago Freire 25 de julho de 2017 às 21:17
A Procuradoria-Geral da República publicou, ao início da noite, a lista oficial das vítimas mortais do incêndio de Pedrógão Grande, elencando 64 vítimas e dando conta de uma 65ª, cuja situação "está a ser investigada no âmbito de outro inquérito".

"No âmbito do inquérito relativo aos incêndios de Pedrógão Grande realizou-se, hoje, a inquirição de testemunha que tem vindo a alegar publicamente ter conhecimento da identidade de vítimas mortais não sinalizadas pelas autoridades", refere o comunicado, que afirma que há apenas duas situações duvidosas, que estão a ser averiguadas. 


"Tal inquirição teve essencialmente como objeto concretizar com rigor a identidade das vítimas indicadas pela testemunha em lista publicitada em órgãos de comunicação social. Da análise dos elementos recolhidos apurou-se a existência de diversas imprecisões quanto à identificação das pessoas indicadas na referida lista, bem como repetição de nomes em, pelo menos, seis situações", acrescenta a autoridade. Que tira a conclusão de que, entre as duas listas - a oficial e a da empresária que tem falado de um número superior de vítimas, "conclui-se, assim, existir coincidência entre os nomes das vítimas mortais já identificadas no inquérito e os constantes da lista publicitada pela testemunha, com exceção" de dois.

Um dos casos é de uma mulher que morreu na sequência de um "acidente de viação", situação que tem sido avançada pela imprensa como uma morte relacionada com o incêndio. O outro é o de um homem "cuja causa de morte, até ao momento, não está sinalizada como diretamente relacionada com o incêndio". Ainda assim, "o Ministério Público não deixará de recolher elementos com vista a definir todas as circunstâncias em que a mesma ocorreu".

Assim, "c
onfirma-se, pois, a existência, até ao momento, de 64 vítimas mortais, cuja identidade se considera poder, agora, ser publicitada com segurança e sem perturbação da investigação". 

É então divulgada a lista de 64 nomes, ordenada alfabeticamente.

O Ministério Público esclarece aunda que "no inquérito relativo aos incêndios se encontra igualmente em investigação a situação das cerca de 150 vítimas não mortais, tendo já sido inquiridas cerca de 40 pessoas. Renova-se o apelo para que todos os que tenham conhecimento de quaisquer factos relacionados com os incêndios de Pedrógão Grande os transmitam ao Ministério Público".




A sua opinião114
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

"Em ditadura, lembro-me há 50 anos, era possível haver tragédias e nunca ninguém percebia bem qual eram os contornos das tragédias porque não havia um Ministério Público autónomo, juízes independentes e comunicação social livre. Em democracia há tudo isto". MRS

Anónimo Há 3 semanas

A lista do Facebook é que era credível ... entretanto parece que desapareceu... mas o URL não desaparece... https://www.facebook.com/imm.monteiro?hc_ref=ARTqhpJNGDME0oP_U1rPVgaRT3fO0A1WB_Y4VkIIvHlwRWJZBuGcYBEBbxa5OtD3I-s&fref=nf&pnref=story

COSTA ASSASSINo Há 3 semanas

PS foi governo em 15 dos últimos 20 anos. E vem para aqui atirar as culpas dos fogos aos "privados" do "cavaquismo"??? Então o que andaram a fazer em 15 anos de governo pôs Cavaco? A arranjar tachos para os boys e a chular o Estado à força toda???? COSTA KAMOV, ASSASSINO!

Ex-Votante do PS Há 3 semanas

Chega de política baixa e rasteira. Chega de acusar o governo anterior por tudo e por nada. A irresponsabilidade e pânico é tanto que agora até acusam o PSD de atear os fogos!!! Com o meu voto nunca mais. PS quem te viu, tão baixo caíste...

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub