Zona Euro PIB de Itália sobe 1,5%, maior crescimento anual desde 2011

PIB de Itália sobe 1,5%, maior crescimento anual desde 2011

Há dez trimestres consecutivos que a economia transalpina dá sinais de recuperação, com os últimos três a evoluírem ao mesmo ritmo: 0,4%. No segundo trimestre, indústria e serviços foram os que mais contribuíram, apesar do recuo da agricultura.
PIB de Itália sobe 1,5%, maior crescimento anual desde 2011
Paulo Zacarias Gomes 16 de agosto de 2017 às 09:45
A economia italiana está a devolver sinais positivos, com o segundo trimestre a registar um crescimento de 1,5% em termos anuais no segundo trimestre do ano.

O resultado, que saiu em linha com o esperado, configura o maior crescimento da economia transalpina em seis anos, ou seja desde a antecâmara do pico da crise da dívida soberana na Zona Euro. 

Em cadeia, a economia cresceu 0,4%, um valor também em linha com as previsões e que mantém um ritmo semelhante ao dos dois trimestres precedentes. Ainda assim, o valor fica abaixo do crescimento da Zona Euro, cuja média foi de 0,6% segundo os dados divulgados há duas semanas pelo Eurostat.

Este foi o décimo trimestre consecutivo de subidas trimestrais para o produto, segundo a leitura preliminar conhecida esta quarta-feira, 16 de Agosto.

A suportar a subida, refere o instituto estatístico italiano Istat, estiveram componentes como a produção industrial e os serviços, enquanto a agricultura reduziu o seu contributo. 

Além da crise económica e financeira vivida nos últimos anos e da exposição à crise das dívidas soberanas, o país viveu ainda dificuldades no seu sistema financeiro, perante a forte exposição da banca a crédito malparado. 




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 5 dias

A Itália tem uma zona do sul chamada Mezzogiorno, berço do crime organizado italiano vulgarmente conhecido como máfia, que é duas ou três vezes prior do que Portugal no que concerne a extrair valor do Estado, da economia e da sociedade. Isso obviamente pesa muito pela negativa. O norte italiano, excepcional criador de valor, tem sido obrigado a suportar esse penoso fardo da mesma maneira que parte da população e das organizações portuguesas têm sido vitimadas pela extracção de valor local.

comentários mais recentes
Anónimo Há 5 dias

Será que anda por lá um costa geringonço milagreiro escondido? É que estas coisas não são obras de uma conjuntura favorável. São milagre de geringonças mal amanhadas por oportunistas que pelas vias certas nunca se sentariam no tal cadeirão, à espera que o saber entre na cabeça, pelas calças.

Anónimo Há 5 dias

O Mezzogiorno é o pior de Portugal a falar italiano e a comer pasta, pizza e calzone. Afunda e atrasa Itália como o pior de Portugal (geringonços) afunda e atrasa a Península Ibérica.

Anónimo Há 5 dias

A Itália tem uma zona do sul chamada Mezzogiorno, berço do crime organizado italiano vulgarmente conhecido como máfia, que é duas ou três vezes prior do que Portugal no que concerne a extrair valor do Estado, da economia e da sociedade. Isso obviamente pesa muito pela negativa. O norte italiano, excepcional criador de valor, tem sido obrigado a suportar esse penoso fardo da mesma maneira que parte da população e das organizações portuguesas têm sido vitimadas pela extracção de valor local.

Mr.Tuga Há 5 dias

Graças ao Costa, Centeno e geringonços!

pub