União Europeia Polícia grega detona bomba junto a ministério em Atenas

Polícia grega detona bomba junto a ministério em Atenas

O incidente aconteceu depois de os deputados aprovarem, no sábado, um novo orçamento que prevê subidas adicionais de impostos e cortes a pensões, exigidas pelos credores internacionais do país.
Polícia grega detona bomba junto a ministério em Atenas
Bloomberg
Lusa 12 de dezembro de 2016 às 09:16
A polícia grega detonou esta segunda-feira, 12 de Dezembro, uma bomba junto ao Ministério do Trabalho, em Atenas, após um aviso por telefone, segundo fonte da polícia.

Especialistas em desarmamento de bombas fizeram explodir uma mochila encontrada junto à entrada do edifício do ministério, no centro de Atenas. Ninguém ficou ferido.

"Era uma bomba-relógio", disse à agência AFP uma fonte da polícia, acrescentando que o engenho era "defeituoso" já que não explodiu à hora para que estava programado.

O jornal Efimerida ton Syntakton disse ter recebido um telefonema anónimo a alertar para a bomba às 23:20 (hora de Lisboa) de domingo.

A polícia isolou a área mas 40 minutos depois da hora, a bomba ainda não tinha explodido.

Por precaução, a polícia realizou uma explosão controlada, pelas 02:30, indicou a mesma fonte.

Nenhum grupo reivindicou, até agora, responsabilidade, mas o método utilizado sugere ser da autoria de um grupo de extrema-esquerda.

O incidente aconteceu depois de os deputados aprovarem, no sábado, um novo orçamento que prevê subidas adicionais de impostos e cortes a pensões, exigidas pelos credores internacionais do país.

O governo de esquerda do primeiro-ministro Alexis Tsipras tem sido criticado por ceder aos credores, depois de ter subido ao poder com a promessa de acabar com a austeridade.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub