Aviação Porto-Casablanca três vezes por semana a 185 euros

Porto-Casablanca três vezes por semana a 185 euros

Após seis anos de ausência, a Royal Air Maroc retoma a 25 de Junho a rota Porto-Casablanca. Uma ligação área que terá três voos por semana, à segunda-feira, quinta-feira e domingo. Preço da viagem: 185 euros ida e volta, com taxas incluídas.
Porto-Casablanca três vezes por semana a 185 euros
A companhia aérea marroquina retoma a rota Porto-Casablanca no próximo domingo, 25 de Junho.
Rui Neves 20 de junho de 2017 às 15:49

A Royal Air Maroc (RAM) decidiu reactivar a rota Porto-Casablanca, uma ligação que operou pela última vez no Inverno de 2010/2011.

 

O anúncio público aconteceu no final de Dezembro passado, tendo a companhia aérea nacional de Marrocos marcado o início da operação para Março deste ano.  

 

Mas, "por motivos operacionais, a rota que estava marcada inicialmente para 26 de Março, só teve condições para arrancar agora, em Junho", adiantou fonte oficial da companhia ao Negócios.

 

A ligação aérea Porto-Casablanca arranca a 25 de Junho. A partir do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, a RAM vai oferecer três voos semanais, à segunda-feira, quinta-feira e domingo, sempre com partida às 17:45. A viagem demorará pouco mais de uma hora e meia.

 

A nova rota está no centro da nova campanha de comunicação da companhia, que arranca esta terça-feira, 20 de Junho, em "outdoors" e mupis espalhados pela região do Porto.

 

A campanha destaca a tarifa da viagem - 185 euros ida e volta, com taxas incluídas, comunicando ainda a estratégia da RAM, que passa "por realçar Casablanca como ponto de partida para mais de 90 destinos à volta do mundo, desde a Europa à América do Norte ou do Sul".

 

Com o seu "hub" principal em Casablanca, no Aeroporto Internacional Mohammed V, a RAM opera voos regulares e "charter" para África, Ásia, Europa e América do Norte e América do Sul.

 

Fundada em 1953 e presente em Portugal há mais de 40 anos, a Royal Air Maroc realça que "o voo Porto-Casablanca vem contribuir para a filosofia da RAM que pretende fazer uma ligação norte-sul, interligando principalmente as cidades africanas com as cidades europeias, a partir do ‘hub’ de Casablanca". 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub