Autarquias Porto e Gaia equacionam nova ponte sobre o Douro

Porto e Gaia equacionam nova ponte sobre o Douro

Porto e Vila Nova de Gaia avaliam a possibilidade de construir mais uma ponte entre as duas cidades, a montante da Ponte Luiz I ficando assim esta interdita à circulação automóvel, revelou o autarca do Porto.
Porto e Gaia equacionam nova ponte sobre o Douro
Paulo Duarte
Lusa 19 de dezembro de 2017 às 07:29
Durante a Assembleia Municipal do Porto, na segunda-feira à noite, o presidente da Câmara do Porto, o independente Rui Moreira, disse que as autoridades colocam "fortíssimas dúvidas" ao projecto de remodelação da Ponte Luiz I que prevê a construção de passeios exteriores para peões e ciclistas no tabuleiro inferior, sendo a construção de uma nova ponte a montante desta uma solução "mais viável".

Rui Moreira explicou que, com a construção desta nova ponte, a Ponte Luiz I ficaria interdita à circulação automóvel, destinando-se apenas a peões e ciclistas. "E a nova, a montante da Luiz I, poderia ser rodoviária e pedonal", avançou.

Outra das soluções em cima da mesa é a construção de uma ponte, mas a jusante da Luiz I, mas com esta os barcos ficariam prejudicados, considerou.

Este esclarecimento por parte do presidente da Câmara do Porto surgiu na sequência de uma pergunta colocada pelo deputado do PS Rui Lajes sobre o estado do projecto de remodelação da Ponte Luiz I.

Além disso, o socialista insinuou que a cooperação entre o Porto e Vila Nova de Gaia já conheceu "melhores dias", tendo obrigação de fazer mais em matéria de cooperação, ao que Rui Moreira respondeu que a relação entre as duas cidades "viveu e continua a viver bons dias", sendo a sua relação "excelente".

A reabilitação da Ponte Luiz I prevê a construção de passeios exteriores para peões e ciclistas no tabuleiro inferior, bem como uma estrutura de protecção contra queda de pessoas e objectos junto ao tabuleiro superior da ponte, parte integrante do Centro Histórico do Porto, classificado em 1996 como Património Mundial pela UNESCO.

Em Fevereiro de 2016, a Infraestruturas de Portugal publicou em Diário da República o lançamento do procedimento pré-contratual para a contratação da empreitada de recuperação do tabuleiro inferior da Ponte Luiz I por 1,4 milhões de euros.

Posteriormente, em maio, o Ministério da Cultura disse estar a acompanhar "com atenção" este processo, aguardando as conclusões do Conselho Nacional de Cultura.



A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 20.12.2017

Espero que seja em cota média. É de longe a melhor opção para a zona.

Mr.Tuga 19.12.2017

Provavelmente não vai ser necessária !!!!!!!!!!!!!!!!!!

Com a GRAVE SECA, e com o sebento tuga sem respeito pelo ambiente a CONTINUAR a DESPERDIÇAR ÁGUA a grande, o Douro vai ficar transitável mesmo a pé....

liberal encantador 19.12.2017

desde que não seja o contribuinte a pagar! não ha dinheiro para saúde, protecção civil, etc...mas para pontes...enfim!

Anónimo 19.12.2017

Gargalhada geral.....isto era a cereja no topo do bolo. O Moreirinha a querer uma ponte para ter lá o nome....aceitam-se apostas!

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub