Emprego Porto "oferece" 1.500 empregos a engenheiros

Porto "oferece" 1.500 empregos a engenheiros

Da gigante Rolls-Royce à start-up Feedzai, meia centena de empresas vão estar a recrutar durante três dias na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.
Porto "oferece" 1.500 empregos a engenheiros
António Larguesa 10 de Outubro de 2016 às 14:55

Cerca de 1.500 ofertas de emprego vão estar disponíveis a partir desta terça-feira, 11 de Outubro, para os estudantes e os antigos alunos da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP).

 

Estas vagas na área da Engenharia vão ser apresentadas por 50 empresas interessadas em recrutar novos talentos durante os três dias da feira de emprego. Quase um terço vai tentar contratar graduados já com doutoramento, "o que evidencia a aposta num segmento especializado e altamente qualificado".

 

A lista das empresas com ofertas a preencher inclui desde grandes firmas nacionais e internacionais, como a Continental, a Rolls-Royce, a Sonae ou a indústria vimaranense Amtrol-Alfa, até jovens empresas de sucesso como a Farfetch ou a Feedzai, de Coimbra, que detecta fraudes nos pagamentos no comércio electrónico e na banca.

 

Segundo a informação disponibilizada ao Negócios pela FEUP, a designada "Career Fair" é também "uma oportunidade para os estudantes adquirirem competências e aprenderem mais sobre entrevistas e processos de recrutamento nas empresas, e ao mesmo tempo receber ‘inputs’ sobre a melhor maneira de se prepararem para o mercado de trabalho".

A Michael Page, especializada no recrutamento de quadros médios e superiores, vai estar na FEUP Career Fair 2016 para dar dois "workshops". Um sobre como tornar o currículo "atractivo e diferenciador", incluindo aspectos como a carta de apresentação, estrutura e dimensão, transparência e revisão; outro sobre como gerir a procura de emprego, envolvendo a actualização dos perfis nas redes sociais ou a expansão de competências.

 

No programa da edição de 2016 destaca-se a estreia de uma actividade de "networking" ao final do dia, em que 33 companhias inscritas vão interagir com os candidatos num ambiente mais informal.




A sua opinião13
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado JCG Há 4 semanas

para dar dois "workshops". Um sobre como tornar o currículo "atractivo e diferenciador"...

Bom, admito que eu é que sou burro e não vejo o alcance da coisa... mas dar "workshops" sobre como tornar o currículo atrativo, acho bem, agora diferenciador? então se derem muitos "workshops" sobre como tornar difenciador e se muita gente os frequentar e fizer currículos diferenciadores não vai acontecer que todos os currículos passam a ser diferenciadores e isso deixa de ser uma vantagem porque uma característica como essa só é relevante pelo contraste, ou seja, um diferenciador face a uma massa de não diferenciadores.

Bom, com esta cacafonia apenas pretendo ilustrar o que me parece e o que me parece é que o que já não é diferenciador é a massa de vendedores da banha da cobra como essa empresa que ensina e cobra, certamente, a ensinar a ser diferenciador.

Ilustrando: um tipo que se veste à palhaço e anda no meio de tipos que se vestem normalmente, não à palhaço, é diferenciador, chama a atenção, mas se todos os tipos se vestirem à palhaço, onde é que está a diferenciação?

comentários mais recentes
Dauer Há 3 semanas

Estimada malta que gosta de mandar postas em secções de comentários de jornais.

Lamento informar-vos, mas os salários de entrada para os engenheiros da FEUP são muito acima do salário mínimo que tanto apregoam, inclusivamente acima do dobro.

Maiores cumprimentos.
Engenheiro formado na FEUP.

Escravo Branco Há 3 semanas

No Norte e sempre tudo mais forte carago. Mas quando a fartura e muita pobre fica desconfiando. Entao o outro nao pediu para que Emigrar? NOS EMIGRAMOS E N/ MAIS VOLTAMOS

Parasita da função público Há 4 semanas

Não, obrigado... Prefiro ganhar o dobro a coçá-los e reclamar...

Mónica Almeida Há 4 semanas

Daniela Lima

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub