Finanças Públicas Portugal é o pais da UE que assumiu mais encargos com PPP

Portugal é o pais da UE que assumiu mais encargos com PPP

A renegociação de alguns contratos feita no tempo da troika terá permitido baixar a factura, mas a dívida potencial associada às parcerias público-privadas que não está registada nos Orçamentos do Estado é a mais elevada de toda a União Europeia.
Portugal é o pais da UE que assumiu mais encargos com PPP
Bruno Simão/Negócios
Negócios 30 de janeiro de 2017 às 14:58

Portugal é o país da União Europeia que assume maiores encargos potenciais não reflectidos nos Orçamentos do Estado relacionados com projectos financiados no modelo de Parceria Público-Privada (PPP).

Tomando por referência o ano de 2015, os dados do Eurostat, divulgados nesta segunda-feira, 30 de Janeiro, sobre o valor das responsabilidades contigentes em cada Estado-membro, apontam para que Portugal tenha acumulado uma factura potencial com PPP fora nas contas públicas equivalente a 3,4% do PIB, cerca de 6,1 mil milhões de euros.

Este é o valor mais alto entre os 28 países da UE, mas já foi mais elevado em anos anteriores. A renegociação de alguns contratos feita no tempo da troika poderá ter permitido baixar a factura potencial das PPP que, em 2013, ascendia ao equivalente a 5,12% PIB, tendo no ano seguinte descido para 4,9%, ainda segundo dados do Eurostat que dizem respeito às PPP classificadas fora do perímetro orçamental do sector público que, por tal, não consolidam nas contas nacionais para efeitos de cálculo da dívida das administrações públicas (off-balance).

Este indicador do Eurostat deve ser lido como uma medida do impacto que teria uma reclassificação on-balance desses contratos em termos de aumento da dívida pública, no caso de o Estado ter que assumir o controlo dos activos subjacentes ao conjunto destas PPP durante a vida dos respectivos contratos.

As responsabilidades financeiras reflectidas no Orçamento do Estado (OE) de 2017, o mais recente, apontam para que os contratos em PPP custem até ao fim da sua vida 14.640 milhões de euros, refere uma nota da Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) divulgada em Dezembro último, que reviu em alta em 434 milhões de euros o custo das PPP.

 


A sua opinião10
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 30.01.2017

CLARO!!!! TAMBÉM SOMOS OS MAIS CORRUPTOS DA EUROPA E UM DOS MAIS DO MUNDO!!! PRENDE-SE TANTA GENTE INJUSTAMENTE E OS GATUNOS QUE FIZERAM A MAIORIA DAS PPP EM QUE SÓ LÁ PASSAM CARROS AOS FINS-DE-SEMANA E PAGAMOS COMO SE FOSSEM AUTOESTRADAS DE GRANDE MOVIMENTO COM PREJUIZOS EVIDENTES PARA O ESTADO!

CaTu 30.01.2017

Continuam alguns a acreditar no "princípio do utilizador-pagador", então que não circula nas PPPs não as paga? Falso, as receitas dos pórticos só correspondem a uma parte (pequena) dos encargos assumidos; assim paga quem usa e quem não usa. Qual a justiça deste sistema e pf nas PPPs pagam todos!

Anónimo 30.01.2017

Voltou o PS, voltou o pai das PPP's! "Custo estimado das PPP cresce em 434 milhões num ano"
NUM ANO!!!!!
Em 2017 quanto crescerá mais? 700 Milhoes? E como nao vai ao déficit é só ver divida a aumentar! E como está baratinha...

Anónimo 30.01.2017

https://goo.gl/forms/N3IaET4xmC8fQHGO2

Muito Obrigado!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub