Conjuntura Portugal entre os que mais aumentaram exportações e importações na Zona Euro

Portugal entre os que mais aumentaram exportações e importações na Zona Euro

O défice comercial do país agravou-se no espaço de um ano, sendo o quarto mais elevado entre os países que usam a moeda única. Fora do euro, o Reino Unido reduziu a posição negativa em relação aos seus parceiros comerciais.
Portugal entre os que mais aumentaram exportações e importações na Zona Euro
Pedro Elias
Paulo Zacarias Gomes 17 de agosto de 2017 às 11:02

O ritmo de crescimento das vendas de Portugal ao estrangeiro no primeiro semestre do ano foi o sexto mais elevado entre os países membros da Zona Euro e o das importações o quarto mais alto.

Entre Janeiro e Junho, segundo os números do Eurostat conhecidos esta quinta-feira, 17 de Agosto, as exportações totais portuguesas cresceram 12% em relação ao verificado no mesmo período de 2016, para 27,8 mil milhões de euros, ritmo superado pela Finlândia, Eslovénia, Holanda, Lituânia e Grécia, onde se registou a maior variação, de 18%.

Já as compras ao estrangeiro subiram 14% para 34,1 mil milhões de euros, atrás dos crescimentos da Eslovénia, Lituânia e Grécia. Atenas registou também aqui a maior subida, de 19%.

No espaço de um ano, a balança comercial portuguesa aprofundou entretanto o seu perfil negativo, passando de -5 mil milhões de euros para um défice de 6,3 mil milhões, um agravamento para que contribuiu tanto o comércio dentro da União Europeia como com os países fora dela.

É o quarto maior défice comercial no espaço dos 19, só superado pelos 42,2 mil milhões de euros de França, dos 12,1 mil milhões de Espanha e dos 11,6 mil milhões da Grécia, países em que a posição negativa cresceu em relação ao ano passado. Na União Europeia, o maior défice foi o do Reino Unido, que ainda assim o reduziu em quase 18% em relação ao primeiro semestre do ano passado.

O maior excedente volta a caber à Alemanha (de 124,4 mil milhões de euros no primeiro semestre), seguido dos 34,8 mil milhões da Holanda e dos 25,1 mil milhões da Irlanda. Estes dois últimos países aumentaram o saldo positivo entre exportações e importações ao passo que o excedente alemão diminuiu em relação ao mesmo período de 2016.

A primeira estimativa para o comércio internacional comunitário aponta para um excedente comercial de 26,6 mil milhões de euros no conjunto da Zona Euro só no mês de Junho em relação ao resto do mundo. As importações subiram 6,2% para 160,7 mil milhões de euros e as exportações aumentaram 3,9 % para 187,2 mil milhões de euros.

Já a União Europeia vendeu ao exterior em Junho 158 mil milhões de euros em bens, mais 4% que no mesmo mês do ano passado, enquanto as importações se cifraram em 150,9 mil milhões, um aumento de 3,9%, resultando num excedente de 7,1 mil milhões de euros, mais 400 milhões de euros que um ano antes.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 17.08.2017

É de louvar toda a sociedade que tem mostrado grande responsabilidade e trabalhando para que o futuro seja bom para todos os portugueses residentes e não residentes. O país é de todos, precisa de valores humanos, materiais e monetários.