Comércio Portugal lidera queda das vendas a retalho na UE

Portugal lidera queda das vendas a retalho na UE

Depois de três meses de subidas, as vendas a retalho em Portugal caíram 2,1% em Setembro, face a Agosto, a evolução mais negativa entre os 28 Estados membros da União Europeia.
Portugal lidera queda das vendas a retalho na UE
Bruno Simão
Rita Faria 07 de Novembro de 2016 às 10:33

As vendas a retalho em Portugal caíram 2,1% em Setembro face ao mês anterior, revela o Eurostat esta segunda-feira, 7 de Novembro. Esta foi a maior descida entre os países da Zona Euro e da União Europeia, onde o volume do comércio a retalho desceu 0,2%, em termos mensais.

 

Segundo os dados do gabinete estatístico da União Europeia, a queda de 0,2% na Zona Euro deve-se sobretudo à diminuição de 1% dos produtos não alimentares e de 0,3% dos combustíveis. Já a venda de alimentos, bebidas e tabaco cresceu 0,6%.

 

Entre os Estados-membros da União Europeia, as maiores descidas – além de Portugal – foram registadas na Eslovénia (-1,7%) e Alemanha (-1,4%), enquanto as subidas mais acentuadas ocorreram na Estónia (1,5%), Finlândia (1,1%) Dinamarca e Polónia (0,7%).

 

Na comparação homóloga, as vendas a retalho em Portugal cresceram 2,6%, abaixo das subidas registadas nos três meses anteriores.

 

Ainda assim, Portugal ficou acima da média da Zona Euro e da União Europeia, onde o volume do comércio a retalho avançou 1,1% e 2,2%, respectivamente, em termos homólogos.

 

Na região da moeda única e no bloco dos 28 foi a venda de produtos alimentares e combustíveis que impulsionou o índice geral.

 

As maiores subidas verificaram-se no Luxemburgo (15,2%), Roménia (9,7%) e Polónia (8,6%) e as maiores quedas na Bélgica (-3,2%), Alemanha (-0,4%) e Eslovénia (-0,1%). 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Skizy Há 3 semanas

Felizmente que a geringonca deu um impulso ao consumo com o aumento do salario e reducao de horario na disfuncao publica... enquanto nao acabar novamente o dinheiro vai ser um mar de rosas.

comentários mais recentes
Skizy Há 3 semanas

Felizmente que a geringonca deu um impulso ao consumo com o aumento do salario e reducao de horario na disfuncao publica... enquanto nao acabar novamente o dinheiro vai ser um mar de rosas.

hugo Há 3 semanas

Portugal é o mais pobre dos países da união. É o país onde quanto mais roubam os ladrões, mais dinheiro têm para não irem presos. É o país onde os eleitos se julgam donos de tudo e todos, e fazem o que querem. É também o país mais burro. Para além de tudo isto, ainda temos Trás-os-Montes...

pub