Segurança Social Portugal no top 10 dos países para passar a reforma em 2017

Portugal no top 10 dos países para passar a reforma em 2017

O país subiu uma posição no ranking internacional desenvolvido pela revista International Living, que destaca o baixo custo de vida e do imobiliário, além da gastronomia e da vida cultural.
Paulo Zacarias Gomes 06 de janeiro de 2017 às 16:57

O Annual Global Retirement Index (índice global anual da reforma, em tradução livre), desenvolvido pela revista International Living, escolheu Portugal como o 9.º melhor destino mundial em 2017 para os aposentados estrangeiros passarem o seu tempo de reforma.

De acordo com a publicação – que coloca no topo da lista o México, o Panamá e o Equador -, Portugal apresenta como vantagens os baixos custos de vida e do imobiliário, além do clima temperado, a gastronomia e os vinhos (destaque para o bacalhau e vinhos verdes e brancos), a cultura familiar e de convívio com os amigos.

"Um casal pode viver confortavelmente com apenas 1.700 dólares por mês (1.608 euros à cotação actual), incluindo renda, em muitas cidades pequenas, e a partir de 2.200 dólares (2.081 euros) por mês em Lisboa," defende a editora da International Living, Glynna Prentice. De 2016 para 2017, Portugal melhorou uma posição, passando de 10.º para 9.º. Desde 2015 que o país assegura presença contínua entre os 10 melhores destinos.

Lisboa, Porto, o Algarve, Cascais e Estoril são indicados como exemplo de localizações, destacando a proximidade da capital ao aeroporto, os restaurantes e cafés, além dos espaços para espectáculos. Na região algarvia, a revista nota o facto de muitos expatriados ingleses ali residirem, além de "muitos portugueses falarem inglês".

Essa facilidade leva a que a publicação considere que, mesmo que aprendam um pouco de português, será simples fazerem-se entender em inglês, dado o carácter amistoso dos portugueses.

A revista argumenta que o "ranking" deste ano é o mais completo de sempre, com uma lista total de 24 destinos, analisando factores como o custo de vida, benefícios para reformados, clima ou cuidados de saúde.

Malta, Portugal e Nicarágua fecham a lista, que é também integrada por Espanha e Costa Rica.


A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 06.01.2017

E a international living e' a pior revista do mundo ao classeficar paises que nem para umas ferias curtas servem, devido aos assacinatos raptos roubos e crimes de todo o genero.

comentários mais recentes
Anónimo 06.01.2017

E a international living e' a pior revista do mundo ao classeficar paises que nem para umas ferias curtas servem, devido aos assacinatos raptos roubos e crimes de todo o genero.

Dono dos Burros 06.01.2017

Portugal é um país para não se trabalhar

pub
pub
pub
pub